Acionista controlador da Unipar Carbocloro revoga OPA

"A OPA permanecerá suspensa até que haja manifestação da área técnica da CVM", informou a Unipar, em fato relevante enviado à CVM

São Paulo – O acionista controlador da Unipar Carbocloro, a Vila Velha, protocolou, junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a intenção de suspender a oferta pública de aquisição de ações para cancelamento de registro de companhia aberta (OPA). “A OPA permanecerá suspensa até que haja manifestação da área técnica da CVM”, informou a Unipar, em fato relevante enviado à CVM.

Na última sexta-feira, 28, a Vila Velha havia solicitado a suspensão da OPA por três dias, pois o conselho de administração da Unipar havia aprovado o desinvestimento na Tecsis, de 17,8% do capital social, com desembolso de até R$ 110 milhões. “Referida transação tem por objetivo proteger a Unipar e seus acionistas de eventuais prejuízos e riscos futuros decorrentes da participação societária na Tecsis”, justificou a empresa, em fato relevante.

A decisão de desinvestimento na Tecsis ocorreu um dia antes do leilão da OPA e, assim, os acionistas não tiveram tempo para analisar os impactos financeiros, o que pode afetar a decisão de aderir ou não à OPA. Além disso, a transação supera em 5% o lucro da Unipar e a não ocorrência de negócios que ultrapassem esse porcentual era uma das condições para a oferta.