Após entrar em leilão, ação do BTG Pactual chega a cair 15%

PF cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao banco e seu fundador, André Esteves

As ações (units) do banco BTG Pactual (BPAC11) entraram em leilão na abertura dos negócios desta sexta-feira (23). Por volta das 11h, os papéis voltaram ao pregão e chegaram a cair ao redor de 15%, negociados a 61,60 reais. Segundo a B3, o papel entrou em leilão pelo menos três vezes e chegou a cair 25,59% fora do pregão.

A Polícia Federal realizou nesta sexta-feira (23) uma nova fase da operação Lava Jato que cumpre mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao BTG e seu fundador, André Esteves, e à ex-presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, informou o Ministério Público Federal.

A investigação é baseada em depoimentos do ex-ministro Antonio Palocci em sua delação premiada, disse o MPF. “Uma das linhas investigativas diz respeito a possíveis ilícitos envolvendo a venda pela Petrobras ao BTG de ativos na África”, disse o Ministério Público Federal.

O leilão é um mecanismo da bolsa para evitar que os preços oscilem demais. Isso ocorre quando há muitas ofertas de compra e venda ao mesmo tempo. No leilão, as ações saem do pregão, mas continuam sendo negociadas até que as ordens de compra sejam casadas com as de venda.

As ações do banco Pan, controlado pelo BTG, recuavam cerca de 3% nesta manhã.

Segundo a Guide Investimentos, a tendência é que a ação do banco continue bastante volátil nesta sessão.

A operação da PF também apura indícios de corrupção envolvendo o Banco do Brasil e a Petrobras na exploração do pré-sal e em um projeto de venda de ativos na África. Por volta das 11h40, a ação da Petrobras (PN) recuava 0,32%, a 25,16 reais. O Banco do Brasil desvalorizada 1,26%, a 46,06 reais.

Posicionamento do banco

Em nota, o BTG Pactual disse que está “está à disposição das autoridades para que tudo seja esclarecido o mais rápido possível”.

De acordo com o banco, o objeto da busca e apreensão foi alvo de investigação independente conduzida por um escritório de advocacia especializado em auditorias, que não teria encontrado irregularidades (o relatório dessa auditoria, concluída em 2016, está disponível no site do banco). O BTG  também afirmou que está operando normalmente nesta sexta-feira.

Retorno ao controle

Em julho, Esteves pediu ao Banco Central para retornar ao grupo controlador, conhecido como G7 Holding, com uma participação de 61,6%. Ele foi forçado a trocar suas ações de controle no G7 Holding após ser preso em uma investigação de corrupção em 2015. Esteves retornou ao banco em abril de 2016.