Ação da Tereos está descontada e pode ter alívio após oferta, diz Ativa

Nos últimos 12 meses, papéis já perderam 25% de seu valor, mas isso pode mudar, avalia analista

São Paulo – A oferta primária de ações anunciada pela Tereos (TERI3) nesta semana tem pontos positivos e negativos. Pelo menos esta é a avaliação de Ricardo Corrêa, analista da Ativa Corretora. Para ele, no curto prazo a operação representa uma diluição do acionista minoritário. “A tendência é que até sua conclusão o preço das ações se mantenha pressionado”, avalia.

A empresa anunciou na quarta-feira que estima captar entre 450 milhões de reais e 600 milhões de reais. Por outro lado, concluída a operação, Corrêa acredita que a tendência seja de apreciação do papel. Segundo ele, as ações da Tereos encontram-se descontadas em função da combinação da overhang (excesso de ações no mercado) relacionado à oferta e às circunstâncias de mercado.

“Os preços elevados das commodities utilizadas pelo negócio de amidos europeu do grupo que utiliza milho e trigo como matéria-prima vem pressionando as margens operacionais da Tereos”, lembra Corrêa.

Nos últimos 12 meses, as ações ordinárias refletem o receio dos investidores e registram desvalorização de 25%. Atualmente, a empresa conta com 13% de seu capital social negociado no mercado de ações. Após a oferta, este percentual saltará para 25%, patamar necessário para adentrar o Novo Mercado.

Os recursos captados serão utilizados para a expansão por meio de aquisições ou investimento em ativos existentes. Para o negócio de cana-de-açúcar, a intenção é crescer as atividades no Brasil e, para o negócio de amido, os recursos irão para novos projetos ou aquisições na América Latina, Ásia e Leste Europeu.