Ação da Air France registra queda de 13% após renúncia do presidente

Anunciada na sexta-feira, a renúncia do presidente da companhia aérea veio após descontentamento entre acordos de greve dos funcionários

As ações da Air France-KLM operavam em queda de 13% nesta segunda-feira na Bolsa de Paris, após a renúncia, anunciada na sexta-feira, do presidente da companhia aérea franco-holandesa, Jean-Marc Janaillac.

Às 10H13 (5H13 de Brasília), o título perdia 13,46%, a 7,01 euros, em um mercado praticamente estável (-0,08%).

Jean-Marc Janaillac anunciou na sexta-feira sura renúncia, depois que os funcionários da empresa rejeitaram, em um referendo, o acordo salarial que pretendia encerrar um conflito que afeta a Air France-KLM há mais de dois meses.

O acordo proposto pela diretoria previa um aumento salarial de 2% em 2018 e de 5%, condicionado aos resultados financeiros da empresa, para os três anos seguintes.

Mas os sindicatos, que citam os bons resultados operacionais da empresa (1,4 bilhão em 2017), exigiam um aumento de 5,1% em 2018. Os salários estão congelados desde 2011.

O conflito custou à empresa mais de 220 milhões de euros (270 milhões de dólares) até o momento.