A vez das Small Caps?

Se 2016 foi o ano do Ibovespa, que valorizou 38,9%, 2017 pode ser o ano das empresas de menor capitalização. É isso que afirma um estudo da consultoria Aditus, que revela uma defasagem entre o desempenho das ações do Ibovespa e do índice Small Caps.

“Queríamos mapear a gestão passiva e ativa e então comparamos as Small Caps com o Ibovespa. Há uma defasagem do desempenho nos últimos anos e a conclusão é que a gestão ativa deve prevalecer em relação à passiva este ano”, diz Guilhermes Benides, sócio da Aditus e responsável pelo estudo.

Segundo Benides, em 2016, o bom desempenho das ações das grandes empresas foi balizado pela redução de risco e valorização das commodities, mas, em 2017, o que deve impulsionar uma nova alta na bolsa é a melhora de fundamentos da economia doméstica.

As Small Caps devem ser as principais beneficiadas porque têm papéis muito dependentes da atividade local. Mais de 30% das ações do índice estão ligadas ao consumo cíclico. “Será um momento parecido com o desempenho das SmallCaps entre 2010 e 2012, quando o índice deu um baile no Ibovespa e tivemos a maior redução de juro real da nossa história. Isso também deve ajudar as ações”, diz Benides.