2017: avanço de 1,6%; Embraer demite…

Fed anima bolsa

Em um dia marcado pela volatilidade, o Ibovespa subiu 0,80%. Durante a manhã, o índice chegou a cair mais de 1%, mas a ata do banco central americano, o Federal Reserve, reduziu a expectativa de uma alta nos juros nos Estados Unidos e impulsionou uma alta na bolsa. As ações preferenciais da Petrobras subiram 2,1% em um dia de alta no petróleo. Do lado negativo, as ações da siderúrgica CSN caíram 1,8%. Já o dólar subiu 0,55% e terminou o dia em 3,21 reais com mais um intervenção do Banco Central.

_

2017: crescimento de 1,6%?

O Ministério da Fazenda revisou a projeção do crescimento da economia em 2017 de 1,2% para 1,6%. “Acreditamos que seja um número bastante ajustado ao cenário que antecipamos para a economia brasileira no ano que vem”, afirmou o secretário de Política Econômica da pasta, Carlos Hamilton Araújo. O governo não quantificou o que isso representará para a arrecadação do país. O novo parâmetro será base para o projeto da Lei Orçamentária Anual, que deve ser encaminhado ao Congresso até o dia 31 de agosto e prevê um déficit primário de 139 bilhões de reais em 2017.

_

Embraer demite

A fabricante de aviões Embraer apresentou um Plano de Demissão Voluntária aberto a todos os seus 17.000 trabalhadores no Brasil. A medida integra um pacote para diminuir despesas em 200 milhões de dólares ao ano. A empresa não informou quantos funcionários pretende demitir, mas os desligamentos começarão no dia 1o de outubro. No segundo trimestre, a Embraer registrou um prejuízo de 337,3 milhões de reais.

_

Gafisa vende

As ações da incorporadora e construtora Gafisa subiram 8,8% nesta quarta-feira depois de ser anunciar uma possível venda de sua operação de baixa renda Tenda. A empresa contratou o banco Rothschild para assessorá-la financeiramente e estudar as melhores estratégias para a Tenda. Segundo a Gafisa, o processo “poderá envolver uma oferta de valores mobiliários, a venda de participação societária ou a própria separação por meio de uma operação de reorganização societária”.

_

Contas da AES

A distribuidora de energia elétrica AES Eletropaulo precisa quitar em até dez dias uma multa de 47,6 milhões de reais que foi aplicada em 2012 pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), segundo informações da Reuters. O valor é mais de 13 vezes o lucro da companhia registrado no segundo trimestre, de 3,5 milhões de reais. Sem possibilidade de novas discussões, uma alternativa seria buscar a suspensão da cobrança na Justiça. Procurada, a AES disse que aguardará a publicação da decisão final.