10 novidades sobre o mercado que você precisa saber

Ex-presidente da Andrade Gutierrez afirma, em delação premiada, que doações legais feitas às campanhas de de Dilma foram provenientes de propina da Petrobras

São Paulo – Confira as principais novidades do mercado desta quinta-feira (7)

Empreiteira pagou campanha de Dilma com propina, diz jornal

As doações legais feitas pela Andrade Gutierrez à campanha de Dilma Rousseff nas eleições de 2010 e 2014 foram provenientes de propina de obras superfaturadas da Petrobras e do sistema elétrico, segundo reportagem publicada, nesta quinta-feira, pela Folha de S.Paulo.

A informação seria proveniente da delação premiada do ex-presidente da empresa Otávio Marques de Azevedo, que foi entregue à Procuradoria-Geral da República.

Comissão já tem 33 votos para aprovar parecer de impeachment

Levantamento da Folha de S.Paulo entre deputados da comissão de impeachment mostra que já há os 33 votos mínimos necessários para aprovação da continuidade do processo.

Segundo reportagem do Estado de S. Paulo, dos 65 membros da comissão, 32 se mostraram favoráveis a referendar o parecer do relator, 20 são contrários, 10 estão indecisos e três não quiseram revelar o voto.

Nenhuma das contagens, no entanto, é definitiva, já que ainda há negociações em curso no Congresso.

A agenda do impeachment de Dilma a partir de agora

O deputado Jovair Arantes (PTB-GO), relator da comissão que analisa o impeachment, deu parecer favorável ao pedido de afastamento de Dilma Rousseff.

A partir de agora, os deputados terão o prazo de duas sessões legislativas para apreciarem o parecer de Arantes. Na próxima sexta-feira (08), eles voltam a se reunir para discutir o relatório.

Os membros (130 titulares e suplentes) têm direito a 15 minutos de fala, cada um, e os não membros a 10 minutos. Como o processo é longo, é possível que sejam convocadas sessões para sábado ou domingo.

Agitação política beneficia Bolsa e instituições financeiras

A turbulência política e econômica em que vive o Brasil neste ano, especialmente em março, têm causado reflexos visíveis tanto na economia como o mercado financeiro, com câmbio e bolsa oscilando bruscamente em curtíssimos espaços de tempo e um aumento considerável de operações e dos volumes negociados.

O segmento de ações na Bovespa da bolsa paulista, por exemplo, movimentou em média R$ 9,19 bilhões por dia durante o mês de março, ante R$ 6,07 bilhões diários registrados em fevereiro, numa alta de 51%.

Para limpar balanço, Caixa repassa R$ 23 bi em “créditos podres”

Desde 2014, a Caixa vendeu R$ 23 bilhões em “créditos podres”, considerados de difícil recuperação, para empresas especializadas na recuperação de dívidas, segundo o Estado de S. Paulo.

Só em 2015, foram vendidos R$ 13,1 bilhões destes créditos, mais do que a soma das operações do mesmo tipo feitas pelos concorrentes Banco do Brasil (R$ 3 bi), Itaú (R$ 2,2 bi) e Bradesco (que não efetuou negócios). A Caixa recebeu R$ 439,3 milhões por eles.

Bovespa e Cetip devem aprovar fusão hoje

Conselhos de administração da Cetip e da BM&FBovespa devem aprovar hoje a proposta de fusão entre as duas empresas, segundo o Estado de S. Paulo. A Bovespa ofereceu R$ 41 por ação da Cetip.

Se a transação for aprovada, as empresas vão combinar seus negócios e criar uma nova empresa com valor de mercado de cerca de R$ 40 bilhões.

Abilio financiou compra de ações do Carrefour, dizem fontes

O bilionário Abilio Diniz financiou a compra de ações do Carrefour através de um empréstimo de cerca de 750 milhões de euros (US$ 850 milhões) junto ao Bank of America, de acordo com pessoas com conhecimento da situação.

A aquisição de 525 milhões de euros em ações da Carrefour — que elevou a participação do brasileiro na varejista francesa para mais de 8 por cento — foi totalmente financiada por um acordo estruturado, de acordo com informações divulgadas pelas autoridades francesas no mês passado que não citavam o nome do banco envolvido.

JPMorgan corre risco de perder US$ 2 bi com crise no Brasil

O banco americano JPMorgan Chase poderá perder 2 bilhões de dólares com o agravamento da crise política e econômica no Brasil, devido a sua alta exposição no país, advertiu o presidente da instituição, Jamie Dimon.

“Nossa exposição no Brasil é de cerca de 11 bilhões de dólares, e acreditamos que no caso do agravamento da crise poderemos perder 2 bilhões” de dólares, escreveu Dimon em sua carta mensal aos acionistas.

O banqueiro recorda que nos três últimos anos JPMorgan Chase ganhou dinheiro em sua atividade na principal economia da América Latina.

Executivos ganham mais que companhias

A remuneração fixa e variável dos executivos de 134 companhias de capital aberto cresceu em 2014, apesar dos resultados operacionais terem sido negativos para 76% delas, segundo pesquisa divulgada pelo Valor Econômico.

O estudo, feito pela PwC e pela FGV, mostrou que a maioria das empresas não conseguiu registrar geração de valor (capacidade de gerar lucro operacional para cobrir os custos do capital total aplicado no negócio), mas, mesmo assim, o salário dos executivos subiu, em média, 30%.

Tesouro vai aportar R$ 12 bilhões no FAT

Tentando evitar o segundo deficit nominal consecutivo nas contas do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), o Tesouro vai fazer um aporte de R$ 12,764 ao fundo, segundo o Valor Econômico.

A quantia vai cobrir um rombo de R$ 9 bilhões, causado pelas despesas do abono salarial do segundo semestre de 2015, que só foi pago este ano.