10 novidades sobre o mercado que você precisa saber

Andrade Gutierrez, investigada na Lava Jato, fechou acordo para pagar R$ 1 bilhão em indenização e pediu desculpas ao povo brasileiro

Confira as principais novidades do mercado desta segunda-feira (09):

Andrade Gutierrez pede desculpas e vai pagar R$ 1 bilhão

O juiz federal Sérgio Moro homologou acordo de leniência entre a empreiteira Andrade Gutierrez e o Ministério Público Federal (MPF), pelo qual a empresa pagará R$ 1 bilhão de indenização.

Em nota, a empresa pede desculpas ao povo brasileiro. “Reconhecemos que erros graves foram cometidos nos últimos anos e, ao contrário de negá-los, estamos assumindo-os publicamente.”

Sem consenso, Dilma desiste de pedir novas eleições

A presidente Dilma Rousseff desistiu de apoiar a realização de novas eleições e decidiu sair “pela porta da frente” no caso de o Senado determinar seu afastamento, possibilidade que já é dada como certa.

Segundo o Valor Econômico, a presidente levou em consideração os líderes de movimentos sociais contrários à ideia, entre os quais não havia consenso sobre a realização de novo pleito.

Sob pressão, Temer revê composição de ministérios

O vice-presidente Michel Temer já havia desistido de cortar ministérios para negociar cargos com os partidos que vão compor sua base no Congresso, mas agora está reavaliando a ideia, segundo o Valor Econômico.

Segundo pessoas próximas ao vice, ele estaria avaliando a “agenda das ruas” e tentando se diferenciar dos governos anteriores. Para isso, seria preciso mudar a dinâmica de distribuição de cargos.

“Esqueletos” do governo Dilma podem passar de R$ 250 bilhões

O possível governo do vice-presidente Michel Temer vai herdar da gestão Dilma uma conta “oculta” que, segundo estimativas conservadoras, deve passar de R$ 250 bilhões. Cálculos mais ousados apontam buraco de até R$ 600 bilhões.

Os gastos são referentes a possíveis capitalizações de estatais, perdas na negociação da dívida dos Estados e com fundos públicos.

PwC tem nova vitória em ação da Petrobras nos EUA

Em ação que corre contra a Petrobras nos Estados Unidos, investidores tentaram trazer de volta a acusação de que a Pricewaterhouse Coopers (PwC) teria aprovado os balanços da empresa sabendo das irregularidades.

De acordo com o Valor Econômico, no entanto, o juiz do caso indeferiu a tese pela segunda vez.

Lucro da AES Eletropaulo cai 35% para R$30,5 mi no 1º tri

A distribuidora de energia elétrica AES Eletropaulo registrou no primeiro trimestre lucro líquido de 30,5 milhões de reais, 34,6 por cento menor que o registrado no mesmo período do ano passado, principalmente devido à redução no consumo e a sobras de eletricidade contratada, informou a empresa em comunicado nesta sexta-feira.

Demanda doméstica brasileira da Latam cai 12,3% em abril

A demanda doméstica brasileira da Latam Airlines recuou 12,3% em abril, na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados divulgados nesta sexta-feira, 6,pelo grupo.

A oferta de assentos teve um corte ainda maior, de 12,7%, o que levou a uma ligeira alta, de 0,3 ponto porcentual, na taxa de ocupação das aeronaves nos voos da companhia dentro do Brasil, para 82%.

Após afastamento, petistas pregam nulidade dos atos de Cunha

Em nota divulgada na tarde de sexta-feira, 6, a bancada do PT comemorou o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara dos Deputados, mas lembrou que seu destino final depende ainda do andamento do processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética.

Os petistas voltaram a repetir que o afastamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) se deu pelo constrangimento de parlamentares e que, portanto, os atos praticados por Cunha – entre eles a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff – são passíveis de nulidade.

Bancos dos EUA enfrentam nova regra que aumenta perdas

Uma nova regra contábil que vai forçar os bancos a fazer provisões para empréstimos de recebimento duvidoso muito antes que deem problemas pode reduzir os lucros e o capital das instituições financeiras dos EUA.

Tudo depende de como andará a economia quando o padrão for efetivado em 2020. A regra, aprovada pela Comissão de Padrões de Contabilidade Financeira (FASB) na semana passada, teria impacto irrelevante sobre os lucros ou nível de capital dos bancos dos EUA nas atuais condições de crédito.

Como o Magazine Luiza está se adaptando para lucrar na crise

Fizemos muito mais do que só cortar custos”, disse Frederico Trajano, presidente do Magazine Luiza, ao explicar os resultados do primeiro trimestre da varejista hoje.

No período, o lucro chegou a R$ 5,3 milhões, 84,2% superior ao registrado um ano antes, valor que fez com os papéis da empresa subissem 21% na bolsa com o otimismo dos investidores.