10 notícias para lidar com os mercados nesta terça-feira

Vale fará captação em euros; títulos da OSX resistem melhor que OGX à frustração de Eike

São Paulo – Aqui está o que você precisa saber:

Bônus: Taesa pode movimentar até R$1,9 bi em IPO

1 – Vale fará captação em euros. A Vale (VALE3, VALE5) informou hoje que pretende emitir bônus denominados em euros no mercado global. Em comunicado enviado para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa não detalhou de quanto deve ser essa emissão e disse que utilizará os recursos líquidos captados na oferta para “propósitos corporativos em geral”. A empresa solicitou a listagem dos bônus na bolsa de Luxemburgo e também a admissão para negociação no mercado Euro MTF. Os bancos BNP Paribas, Credit Agricole, HSBC e Natixis serão os “bookrunners” da oferta, e o Mizuho Securities, Mitsubishi UFJ Securities, SMBC Nikko, CIBC e Scotiabank serão os “co-managers”.

2 – Títulos da OSX resistem melhor que OGX à frustração de Eike. Os títulos da OSX Brasil (OSXB3), empresa de construção de navios e plataformas de petróleo do bilionário Eike Batista, estão caindo menos que os da OGX Petróleo e Gás Participações (OGXP3) no mercado de dívida, cujas garantias evitam parte do efeito da venda generalizada dos papéis. O rendimento das notas com garantias em recebíveis da OSX com vencimento em 2015 subiu 92 pontos-base desde 26 de junho, em comparação a um aumento de 194 pontos nos títulos de vencimento similar da OGX, segundo dados compilados pela Bloomberg.

3 – Aneel aprova redução média de 9,33% nas tarifas da Eletropaulo. A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na segunda-feira redução média de 9,33 por cento nas tarifas da AES Eletropaulo (ELPL4), no âmbito da terceira revião tarifária da distribuidora. Na prática, porém, o novo patamar das tarifas que entrará em vigor a partir de quarta-feira para o mercado da distribuidora só será conhecido na terça-feira, quando a Aneel aprovar o reajuste tarifário de 2012 da Eletropaulo.

4 – Pequenas na bolsa dão um banho nas tradicionais do mercado. As empresas de baixa capitalização de mercado têm dado um banho nas gigantes da bolsa em 2012. O índice Small Cap (SMLL), que acompanha o desempenho das ações das companhias menores, subiu 6,2% no primeiro semestre, enquanto as médias e grandes, agrupadas no índice Mid Large Caps (MLCX), avançaram 0,2%. A diferença é ainda maior na comparação com o principal indicador da bolsa, o Ibovespa, que recuou 6% no período. A explicação pode estar na composição do índice das pequenas, que está mais ligado à economia doméstica. Um exemplo do peso do mercado interno pode ser explicitado pelas seis maiores do índice, que juntas respondem por um quarto do SMLL: a fabricantes de softwares Totvs (TOTS3); a rede de laboratórios Dasa (DASA3); a construtora PDG (PDGR3); a rede de drogarias Raia Drogasil (RADL3); as faculdades Anhanguera (AEDU3) e a construtora MRV (MRVE3).

5 – 17 corretoras recomendam ações para julho. As corretoras estão mais otimistas, mas ainda não esperaram uma recuperação acentuada para o mercado de ações no mês de julho. As carteiras recomendadas para este mês privilegiam ainda ações com caráter mais defensivo, de empresas líderes de mercado e de setores que não sofrem grandes alterações em suas demandas em momentos de crise, como companhias de utilidade pública.


6 – Dólar volta a ficar abaixo de R$ 2 com atuação do BC e exterior. O dólar recuou mais de 1 por cento frente ao real na segunda-feira, caindo pela terceira sessão seguida e fechando abaixo de 2 reais, menor nivel em pouco mais de um mês. Segundo operadores, o mercado ainda está reagindo à forte atuação do Banco Central na semana passada, também diante de um cenário externo um pouco melhor, após anúncios de medidas na zona do euro na sexta-feira.

7 – BRICs ficam baratos nas bolsas e Goldman Sachs vê oportunidade. Os maiores países emergentes aumentam seu peso na economia global ao mesmo tempo em que sua participação no mercado acionário mundial fica menor. Essa equação deixa investidores em emergentes com as ações mais baratas em sete anos. Brasil, Rússia, Índia e China, conhecidos como o grupo BRIC, vão responder por 20 por cento da economia mundial este ano depois de multiplicarem por quatro o valor total de suas economias nos últimos 10 anos, de acordo com dados do Fundo Monetário Internacional. Já a soma do valor das ações desses países caiu para 16 por cento do total investido em renda variável no mundo, o menor nível em três anos, segundo dados compilados pela Bloomberg.

8 – Barclays: Bob Diamond pede demissão e Agius retorna. O CEO do Barclays, Bob Diamond, pediu demissão nesta terça-feira, na esteira do escândalo que envolveu integrantes do banco, acusados de distorcer artificialmente a taxa Libor, referência de juro no mercado interbancário em Londres. Em um movimento surpreendente, o presidente do Barclays, Marcus Agius, que havia renunciado na segunda-feira, retornou ao posto.

9 – Pão de Açúcar eleva em 20% vendas de linha branca. O Grupo Pão de Açúcar (PCAR4) teve aumento de 20% nas vendas de eletrodomésticos (linha branca) entre janeiro e maio em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com a companhia, o aumento se deve ao repasse da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os produtos de linha branca e móveis desde dezembro de 2011.

10 – Desemprego na Espanha cai em quase 100 mil pessoas em junho. O desemprego na Espanha caiu em 98.853 pessoas em junho com relação a maio, somando três meses de quedas, com o que o total de desempregados ficou em 4.615.269, informou nesta terça-feira o Ministério de Emprego e Seguridade Social. No entanto, em termos anualizados, o número de pessoas sem trabalho aumentou em 493.468, ou seja, 11,97%.

* Agência Estado, Bloomberg, EFE e Reuters