10 notícias para lidar com os mercados nesta terça-feira

Microsoft compra unidades de celulares Nokia; Para “senhor apocalipse”, festa acabou no Brasil

São Paulo – Veja o que você precisa saber nesta terça.

1. Microsoft anuncia compra da Nokia por €€ 5,44 bilhões

A Microsoft anunciou que está comprando a fabricante Nokia por 5,44 bilhões de euros (cerca de 7,17 bilhões de dólares). A transação inclui a aquisição da unidade de aparelhos e serviços da Nokia por 3,49 bilhões de euros e a compra das patentes registradas pela Nokia por 1,65 bilhão de euros.

2. Festa acabou e ressaca chegou para o Brasil, diz Roubini

Em artigo recente, Nouriel Roubini, o “senhor apocalipse”, afirma que a economia global será afetada por uma série de “conhecidos desconhecidos” – riscos antecipados, mas que ninguém sabe onde vão dar. Roubini nota que a desaceleração chinesa levou ao fim do boom “parcialmente artificial” dos países emergentes. Para o economista que conseguiu prever a crise de 2008, “agora que a festa acabou, a ressaca está se instalando. Isso é especialmente verdadeiro na Índia, Brasil, Turquia, África do Sul e Indonésia”. 

3. Thyssen nega que possa desistir de venda da Steel Americas

A ThyssenKrupp negou informação de uma reportagem do jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung de que estaria planejando desistir da venda da Steel Americas. A ThyssenKrupp tenta vender a unidade deficitária há mais de um ano.

4. Volume de minério de ferro exportado sobe em agosto

As exportações de minério de ferro em agosto somaram 31,162 milhões de toneladas. O volume representa um crescimento de 13,2% sobre o mesmo período do ano passado. Na comparação com julho deste ano, houve alta de 4,94%. O recuo do preço de minério de ferro explica o aumento das exportações em volume e a queda em valores. Em valores, as exportações de minério de ferro chegaram a 2,640 bilhões de dólares, queda de 4,14% ante agosto de 2012. Ante julho deste ano, a queda foi de 0,95%.

5. As curiosas gírias do mercado financeiro

Quando fica difícil acompanhar a bolsa, vale a pena tentar entender, pelo menos, algumas gírias do mercado financeiro. Veja o que “catar lata”, “trem” e “gatilho” significam no mercado.


6. BNDES banca 20% dos investimentos na economia

O peso do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) nos empréstimos saltou para níveis recordes no primeiro semestre. A instituição respondeu por um quinto dos investimentos totais na economia. Os 88,3 bilhões de reais liberados de janeiro e junho pelo BNDES representam 20,6% dos investimentos, ante 13,7% em todo o ano de 2012, segundo estudo da FGV.

7. Fazenda propõe corte de dívida tributária, mas com condições

O Ministério da Fazenda propôs reduzir para 25 bilhões de reais a dívida total estimada em 70 bilhões de reais das multinacionais brasileiras. O montante inclui tributos supostamente não recolhidos por subsidiárias das empresas nacionais que operam no exterior. As informações foram passadas por uma fonte à agência Reuters.

8. Fenabrave apura 1ª queda no acumulado anual de vendas

As vendas de autos e comerciais leves somaram 312.722 unidades em agosto. A quantidade indica uma queda de 22,87% sobre as 405.468 unidades emplacadas em igual mês do ano passado – quando houve recorde do setor. A Fenabrave manteve as projeções para o ano. Para automóveis e comerciais leves, a previsão é chegar, ao final de 2013, com aumento de 1,03%.

9. Títulos por papel higiênico aponta recuperação na Venezuela

A Bank of America Corp. está recomendando os títulos soberanos da Venezuela – eles têm o segundo maior rendimento entre os mercados emergentes. A venda pelo governo de, pelo menos, 1,7 bilhão de dólares dos títulos que detém da estatal Petróleos de Venezuela, ou PDVSA, ajudará a reforçar as importações essenciais sem esgotar as reservas internacionais, de acordo com Francisco Rodríguez, economista sênior do Bank of America na região andina. Isso transforma os 3 bilhões de dólares em notas com vencimento em outubro de 2014, que rendem 7,76%, em “compra”, disse ele.

10. Bolsas asiáticas fecham em alta com Europa e China

Os mercados de ações da Ásia fecharam em alta nesta terça-feira, após a divulgação de positivos indicadores da Europa e da China. O índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, fechou em alta de 1%, aos 22.394,58 pontos. O índice Hang Seng China Enterprises subiu 2,0%, para 10.250,97 pontos. O índice Xangai Composto ganhou 1,2% e encerrou o pregão aos 2.123,11 pontos. O índice Shenzhen Composto avançou 1,6%, para 1.023,79 pontos.

Com Bloomberg, Estadão Conteúdo e Reuters