10 notícias para lidar com os mercados nesta sexta-feira

Bolsas na Europa em queda e índices futuros oscilam em Wall Street com os investidores do mundo todo à espera do discurso do presidente de Federal Reserve, Ben Bernanke

São Paulo – Aqui está o que você precisa saber nesta sexta-feira:

1 Mercados: bolsas oscilam à espera de Bernanke. As bolsas na Europa recuam e os índices futuros dos Estados Unidos oscilam diante da espera dos investidores por dados do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos, referentes ao segundo trimestre, e pelo discurso de Ben Bernanke, presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano). Os investidores de todo o mundo aguardam as sinalizações sobre o que pode ser feito para estimular a maior economia do mundo.

Agenda do Investidor | A agenda econômica desta sexta-feira estará totalmente concentrada nos dados sobre o PIB dos EUA e no discurso de Bernanke. Os números sobre a expansão da economia americana serão publicados às 9h30 (horário de Brasilia). O consenso do mercado é de que o crescimento fique em 1,1%. O discurso de Bernanke ocorre às 11h.

2 Por que um discurso de Bernanke hoje pode mudar tudo? Os investidores esperam com muita apreensão um possível sinal de um QE3 (Quantative Easing 3) nas palavras de Bernanke nesta sexta-feira, o que ajudaria o país a enfrentar mais uma fase de desaceleração econômica. “Esperamos que o presidente do Fed apenas faça isso. Mas os participantes do mercado não devem esperar que o discurso de Bernanke ofereça uma ação específica como necessária ou inevitável”, avalia o banco Nomura.

3 S&P eleva perspectiva do rating em moeda local do Brasil para positiva. A agência de classificação de risco Standard and Poor’s elevou ontem a perspectiva do rating em moeda local do Brasil de estável para positiva, mostra um comunicado publicado há instantes. A nota de crédito em moeda estrangeira foi mantida em BBB-, com perspectiva positiva, e a local em BBB+.

4 Planalto pressiona por taxa de juros menor, diz jornal. O Palácio do Planalto iniciou um movimento de pressão para que haja uma redução de 0,25 ponto percentual da Taxa Selic na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que acontece nos dias 30 e 31 de agosto, informa reportagem de O Globo. Internamente, a avaliação é que o Banco Central (BC) deveria ser ousado neste momento, de cenário de forte desaceleração da economia mundial, com risco de recessão global.

5 Atrasos da OGX na produção ampliam perdas de títulos de Eike. Os títulos da OGX Petróleo & Gás Participações de Eike Batista acumulam perdas maiores que papéis de produtoras do setor com perfil de risco semelhante após a empresa adiar pela terceira vez este ano o início da produção de petróleo. O rendimento da emissão de 2,56 bilhões de dólares da OGX com vencimento em 2018 saltou 129 pontos-base para 8,83% desde o anúncio no atraso do cronograma de produção para novembro, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.


6 “Entramos na era do microssegundo”, diz presidente da BM&FBovespa. A nova plataforma de negociação da BM&FBovespa, que começa a ser implementada na próxima segunda-feira, terá a sua primeira etapa concluída em três meses, disse Edemir Pinto, presidente da bolsa durante a abertura do 5º Congresso Internacional de Mercados Financeiro e de Capitais realizado em Campos do Jordão, São Paulo. “Entramos na era do microssegundo”, afirmou o executivo.

7 BM&FBovespa ainda não tem sistema para arrecadar o IOF. A BM&FBovespa ainda não tem um sistema pronto para realizar a arrecadação do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) criado pelo governo para o mercado de derivativos de câmbio, disse o presidente da bolsa, Edemir Pinto. “As medidas criaram distorções difíceis de serem implementadas”, afirmou o executivo.

8 BHG acerta a compra de 1.010 apartamentos no estado do Pará. O Brazil Hospitality Group (BHG) fechou um contrato com o grupo MB Capital para a compra e operação de 1.010 apartamentos distribuídos em cinco hotéis no estado do Pará, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). As propriedades negociadas incluem a administração do Royal Tulip Bolonha, que será inaugurado no primeiro trimestre de 2013.

9 MPX fecha contratos de R$ 1,12 bi para complexo MPX Parnaíba. A MPX Energia disse ontem em comunicado que assinou contratos de 1,12 bilhão de reais com as companhias espanholas Duro Felguera e Initec Energia para engenharia, construção e montagem para o complexo termelétrico MPX Parnaíba, no Maranhão. O negócio com a Duro Felguera tem o valor total de 518 milhões de reais. Com a Initec, o valor é de 606 milhões de reais.

10 BR Pharma avalia redes de porte médio, diz jornal. A Brazil Pharma, braço do BTG Pactual, está em busca de redes de farmácias de médio porte em cidades com potencial de consumo no Centro-Oeste e no Norte, informa reportagem do jornal Valor Econômico. Cidades como Belém, Brasília e Campo Grande fazem parte desse grupo, conforme apurou o Valor. O foco da empresa está em fechar a compra de uma parcela do negócio, inclusive participações minoritárias, se for o caso, com a manutenção dos donos no comando na operação.