10 notícias para lidar com os mercados nesta sexta-feira

Bolsas da Ásia caem, mas Europa e commodities sobem após líderes do G8 dizerem que economia global está ganhando força. Fitch reduz perspectiva de crédito do Japão

São Paulo – Aqui está o que você precisa saber:

1 – Agenda: confiança na Europa, despesas e receitas nos EUA. Na Europa, saem indicadores de confiança e clima dos negócios. Nos Estados Unidos, saem dados de receitas e despesas pessoais e a confiança do consumidor medida pela Universidade de Michigan. No calendário corporativo, não está prevista a divulgação de resultados no Brasil, na Europa ou nos EUA que possam ter impacto nos mercados.

2 – Mercados: bolsas e commodities sobem com G-8; dólar recua. As bolsas e as commodities sobem após líderes do Grupo dos Oito dizerem que o crescimento global é sustentável. Nas Europa, ações de bancos são impulsionadas pela recomendação do Citigroup, enquanto a alta dos metais favorece as mineradoras. Dólar cai diante do euro pelo segundo dia seguido com sinais de que juros nos EUA continuarão baixos. Na Ásia, os principais índices do Japão e China recuaram.

3 – Japão tem perspectiva de crédito rebaixada à negativa pela Fitch. O Japão teve a perspectiva de sua nota de crédito rebaixada de estável para negativa hoje pela agência de classificação de risco Fitch Ratings. “O risco de crédito dos títulos soberanos do Japão está sob pressão negativa com o aumento do endividamento do governo”, disse Andrew Colquhoun, chefe da equipe de títulos soberanos da Ásia e Pacífico na Fitch.

4 – OGX capta US$ 2,56 bilhões em emissão de títulos no exterior. A OGX Petróleo & Gás, controlada pelo bilionário Eike Batista, captou 2,56 bilhões de dólares em sua primeira emissão no exterior, segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A OGX vendeu as notas de 7 anos com taxa de 8,5%, ou 611 pontos-base a mais que a taxa dos Treasuries do tesouro dos Estados Unidos com vencimento semelhante.

5 – Eike exagera com bônus e repete problemas da abertura de capital. O empresário está ouvindo dos investidores de renda fixa a mesma resposta que teve do mercado acionário no ano passado, quando foi forçado a baixar o preço na mais recente abertura de capital de uma de suas empresas. A OGX teve de elevar em 100 pontos-base, para 8,5%, a taxa dos títulos em sua primeira captação internacional, com a qual levantou 2,56 bilhões de dólares.

6 – Ministério Público do Pará exige suspensão de Belo Monte. O Ministério Público Federal (MPF) no Pará encaminhou ao Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) uma “recomendação” para que o órgão não emita a licença de instalação para a hidrelétrica de Belo Monte, informa hoje a reportagem do O Estado de S. Paulo. Os procuradores Bruno Alexandre Gütschow, Felício Pontes Jr. e Ubiratan Cazetta argumentam que a maioria das obras obrigatórias não está finalizada, já que 59% do total de 103 casos avaliados (planos, programas e projetos) apresentam pendências.

7 – Petrobras para P-65 por denúncia de falha de segurança. A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE) do Rio determinou ontem a interdição da plataforma P-65, da Petrobrás, depois que trabalhadores denunciaram 34 pendências de segurança, anunciou ontem o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), segundo reportagem de O Estado de S. Paulo.

+ No Japão, a Nansei Sekiyu K.K., unidade japonesa da Petrobras, informou que tem planos de interromper as atracações na refinaria Nishihara, ao sul da ilha de Okinawa, a partir de sábado (28) por causa da aproximação de um tufão, conforme informações da Bloomberg.

8 – HRT pode ganhar com a venda da fatia da Petra na bacia do Solimões. Caso a Petra resista à venda, a HRT poderá utilizar o seu direito de compra da participação, conforme acordado em 30 de junho de 2009. Como a intenção da HRT não é o de permanecer com a fatia da Petra no bloco, a empresa poderia então vendê-la para a TNK-BP. E é aí que a empresa pode ganhar com a operação.

Consultada por EXAME.com, a HRT confirmou que pode comprar a participação da Petra e revendê-la por outro preço caso ela não queira vender diretamente. Ou seja, há espaço para a reavaliação do valor. Baseado em cálculos de valuation, o analista Felipe Miranda, da Empiricus, acredita que a venda pode sair por até 3 bilhões de reais.

9 – Britânica Travelex compra Grupo Confidence no Brasil. A corretora de câmbio britânica Travelex fechou acordo para adquirir o grupo brasileiro Confidence, como parte dos planos da companhia europeia de ampliar presença em países emergentes. A Travelex não revelou o valor pago pela Confidence, mas afirmou que a empresa brasileira teve receita de 36,4 milhões de libras (58 milhões de dólares) em 2010.

10 – América Latina merece comandar FMI, diz chefe do BID. A América Latina merece chefiar o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o mexicano Agustín Carstens reúne todas as condições para ocupar o posto, disse ontem o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno.