10 notícias para lidar com os mercados nesta sexta-feira

Economia brasileira tem retração de 1,4% em maio; justiça nega pedido de bloqueio de bens de Eike Batista

São Paulo – Aqui está o que você precisa saber.

1- Economia brasileira tem retração de 1,4% em maio. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), registrou retração de 1,4 por cento em maio ante abril, de acordo com dados dessazonalizados, informou o BC nesta sexta-feira. 

2- Justiça nega pedido de bloqueio de bens de Eike Batista. A Justiça do Rio indeferiu o pedido de liminar do acionista minoritário da petroleira OGX Márcio de Melo Lobo para o bloqueio dos bens do empresário Eike Batista, controlador da companhia. No pedido, Lobo cita notícias sobre a crise da OGX para alegar que a petroleira está em situação financeira de risco e a indisponibilidade dos bens de seu controlador seria uma garantia contra futuros danos. 

3- BC elimina exigência de capital para captação no exterior. O Banco Central decidiu nesta quinta-feira retirar uma exigência de capital em empréstimos no exterior feitos por instituições financeiras do mesmo grupo para facilitar a entrada de recursos estrangeiros no país. A medida desfaz uma exigência instituída em junho 2008 e que tinha como objetivo conter fluxo de entrada de capital, que nos últimos anos provocou a valorização do real. 

4- Lançamentos da Gafisa somam R$ 461 mi no 2º tri. A Gafisa encerrou o segundo trimestre com R$ 461 milhões em lançamentos, um aumento de 50% em relação ao primeiro trimestre do ano. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve queda de 16%. No acumulado do primeiro semestre, os lançamentos atingiram R$ 768,6 milhões, o que representa recuo de 24% em relação ao primeiro semestre de 2012. 

5- Produção Industrial da zona do euro cai 0,3% em maio. A produção industrial na zona dos 17 países que compartilham o euro caiu em maio, uma indicação de que a contração mais longa do pós-guerra da zona do euro pode ter se estendido pelo sétimo trimestre. A agência de estatísticas da União Europeia disse nesta sexta-feira que a produção industrial caiu 0,3% em maio ante abril e 1,3% em relação a maio de 2012. 


6- Bovespa retoma os 46 mil pontos, com alta de Petrobras. As declarações do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, após o fechamento dos mercados deram sustentação aos ativos na sessão desta quinta-feira, 11. A alta das bolsas internacionais sustentou a trajetória positiva doméstica, com os investidores estrangeiros atuando fortemente na compra

7- CVM questiona Eike por não divulgar fato sobre Mubadala. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) questionou empresas do grupo EBX, de Eike Batista, por não divulgarem “fato relevante” sobre a reestruturação de dívida da holding do empresário com a Mubadala, fundo soberano de Abu Dhabi. Uma fonte próxima à EBX disse à Reuters na semana passada que o grupo reduziu a dívida com a Mubadala de mais de 2 bilhões de dólares para algo entre 1,6 bilhão e 1,7 bilhão de dólares, além de ter alongado o prazo do débito.

8- BlackRock destaca atenção para resultados da Petrobras. A adoção da chamada ‘contabilidade de hedge’ pela Petrobras reduz a volatilidade das ações no curto prazo, mas é insuficiente para alterar a visão do investidor de longo prazo sobre a companhia. A análise é de Will Landers, gestor de fundos ativos da BlackRock na América Latina.

9- Bolsas asiáticas fecham em direções divergentes. Os mercados asiáticos de ações fecharam em direções divergentes nesta sexta-feira, com queda nas ações em Xangai após fortes altas recentes. Já Sydney terminou a sessão em terreno positivo, continuando a sequencia de avanços após os comentários do presidente do Federal Reserve dos EUA, Ben Bernanke. 

10- Ministro da China rebaixa previsão de crescimento a 7%. O ministro das Finanças da China, Lou Jiwei, prevê um crescimento de 7% para a economia chinesa neste ano, uma taxa inferior às previsões do governo, informou nesta sexta-feira a agência oficial “Xinhua”.

Com EFE, Estadão Conteúdo, Reuters.