10 notícias para lidar com os mercados nesta quarta-feira

BB emitiu R$ 5,53 bilhões em dívidas; compra da Alphaville Urbanismo pela Gafisa terá arbitragem

São Paulo – Aqui está o que você precisa saber:

1 – BB emitiu R$ 5,53 bilhões em dívidas. O Banco do Brasil (BBAS3) informou hoje que durante o segundo trimestre deste ano emitiu 5,533 bilhões de reais em dívidas subordinadas no Brasil e no exterior. Segundo comunicado enviado para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), 1,49 bilhão de reais dessas emissões já foram enquadradas como capital de nível II, conforme autorizado pelo Banco Central, aumentando em 24 pontos base o índice de Basiléia do BB. Se o total de dívidas for autorizado a ser enquadrado dessa maneira, o aumento total no índice de Basiléia será de 89 pontos base, informou o BB.

2 – Compra da Alphaville Urbanismo pela Gafisa terá arbitragem.
A Gafisa (GFSA3) informou hoje que a Alphaville Participações (Alphapar) protocolou na Câmara de Comércio Brasil Canadá um pedido para arbitrar sobre a aquisição dos papéis da Alphaville Urbanismo. Em comunicado, a Gafisa informou que entende que devem ser emitidas 70.251.551 ações ordinárias, ao preço de 5,11 reais, enquanto Alphapar acredita que deve prevalecer o preço de emissão de 3,70 reais, com a emissão de 97.055.876 ações ordinárias da Gafisa, o que diluiria mais a participação dos acionistas atuais da construtora.

3 – Gigantes do petróleo querem comprar blocos da Petrobras nos EUA.
A Petrobras (PETR3, PETR4) acelerou o processo de venda de blocos de exploração de petróleo que possui nos Estados Unidos, despertando interesse das maiores petrolíferas do mundo, disseram três fontes com conhecimento da situação.Já foram contratados bancos para intermediar as negociações, e as principais candidatas à compra são a Shell, Chevron, BP e Exxon, já parceiras da estatal em alguns blocos na parte norte-americana do Golfo do México, disseram à Reuters duas fontes a par das conversas.

4 – Fitch rebaixa nota da OGX e Moody’s revisa perspectiva para negativa.
A agência de classificação de risco Fitch rebaixou a nota de crédito da OGX (OGXP3) e a Moody’s revisou de estável para negativa a sua avaliação para a empresa, mostram dois comunicados publicados nesta terça-feira. O IDR (Rating de Inadimplência do Emissor) da Fitch à petroleira do empresário Eike Batista passou de B- para B e o rating de longo prazo em escala nacional de BBB para BBB-. Segundo a Fitch, a revisão reflete o anúncio de que os volumes de produção em dois poços no campo de Tubarão Azul na Bacia de Campos serão menores que o esperado pelo mercado e o anunciado anteriormente pela própria empresa, o que irá atrasar o ponto no qual a OGX irá trabalhar com um fluxo de caixa positivo. Como resultado, também irá adiar o seu processo de desalavancagem.

5 – Ação do Cruzeiro do Sul dispara quase 60% na Bovespa. A ação do Cruzeiro do Sul disparou 57% na Bovespa na terça-feira, com fraco volume de negócios, com investidores zerando posições vendidas, em meio a comentários no mercado de que o banco poderia ser alvo de aquisição. Segundo operadores, a oferta de aluguel de ações do banco praticamente zerou, ao passo que a taxa de aluguel está muito elevada. “Como não tem mais aluguel disponível, quem não consegue renovar o contrato precisa recomprar no mercado, o que acaba puxando os preços”, afirmou um operador.


6 – Mercado de juro futuro mostra Selic abaixo de 10% por oito anos. Os negócios no mercado de juros futuros apontam que a taxa Selic deve ficar abaixo de 10 por cento por oito anos. O enfraquecimento da economia permite que a presidente Dilma Rousseff consiga cumprir sua promessa de baixar o juro do País. As taxas dos contratos de Depósito Interfinanceiro com vencimentos até 2021 estão todas abaixo de 10 por cento, o que aponta que operadores apostam que o Comitê de Política Monetária vai manter a Selic inferior a esse nível, segundo dados compilados pela Bloomberg. Até maio, eles previam que o Banco Central voltaria a elevar o juro básico para mais de 10 por cento em 2014.

7 – Comissão do Senado aprova Ana Dolores para a CVM. A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou nesta terça-feira a indicação da economista Ana Dolores de Novaes para a diretoria da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O nome de Ana Dolores obteve o apoio dos 18 senadores que participaram da sabatina.A indicação de Ana Dolores foi encaminhada pela presidente Dilma Rousseff ao Senado na última quinta-feira. Atualmente, Ana é conselheira de várias empresas, entre elas a CCR, CPFL Energia, Metalfrio e Condor Indústria Químicas. O mandato na diretoria da CVM é de cinco anos, sendo vedada a recondução.

8 – Cade julga casos Pão de Açúcar, Cimpor e Marfrig. O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) julga os casos Casino e Pão de Açúcar, Cimpor e Camargo Corrêa, além da troca de ativos entre Marfrig e Brasil Foods e da compra da Yoki pela General Mills. Conforme apontou a agência de notícias Bloomberg, os julgamentos começam às 10h.

9 – Souza Cruz simplifica sua estrutura societária. A Souza Cruz (CRUZ3) cumpriu mais uma etapa para simplificar sua estrutura societária, processo iniciado em 2010. Segundo comunicado enviado nesta terça-feira à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a participação acionária de 50% da Brascuba, joint-venture da empresa com o governo de Cuba, foi transferida para a Yolanda Participações. A empresa é subsidiária integral direta da fabricante de tabaco. Além disso, todos os demais ativos da Brascuba, atualmente detidos pela também subsidirária integral Yolanda Netherlands, passaram à Yolanda Participações. A operação movimentou 30,4 milhões de reais.

10 – Manchester United quer lançar até US$ 100 mi em IPO. O Manchester United, um dos clubes de futebol com maior torcida do mundo, apresentou às autoridades dos EUA uma solicitação para abrir seu capital lançando até 100 milhões de dólares em ações ordinárias. Inicialmente, o United pretendia fazer seu IPO (oferta pública inicial, na sigla em inglês) na Bolsa de Hong Kong, e depois cogitou lançar 1 bilhão de dólares em ações em Cingapura no segundo semestre do ano passado. Turbulências no mercado, porém, fizeram esses planos serem cancelados.

Bônus: Como as empresas “X” de Eike Batista estão indo na bolsa em 2012

* Agência Estado, Bloomberg e Reuters