10 notícias para lidar com os mercados nesta quarta-feira

Membros da Tel Italia se opõem à venda de ativos; expectativa de venda da TIM ganhou força

São Paulo – Veja o que você precisa saber nesta quarta-feira.

1. TIM precisará ser vendida no Brasil, mas há comprador?

A expectativa de venda da TIM ganhou força após a espanhola Telefónica aumentar sua fatia na Telecom Italia. A Telefónica poderá, no ano que vem, chegar a uma participação de 100% na holding Telco, que controla a Telecom Italia. Grandes grupos internacionais de telecomunicações sem presença no Brasil poderão ter a chance de desembarcar no país com a aquisição da TIM Participações – a dúvida é se há interesse.

2. “Brasil? Tô fora!” – Jim Rogers dá conselhos e teme colapso

O investidor Jim Rogers gostaria que o governo brasileiro começasse a fazer coisas melhores para poder investir no país. No momento, Rogers está fora dos investimentos na América Latina e de olho na China, Rússia e Mianmar. Por aqui, o investidor gostaria de encontrar opções na Colômbia, Peru “ou outro país mais bem administrado”, mas por enquanto, não encontrou nada.

3. CEO da Vale diz que MRS e MMX têm obrigações mútuas

O presidente da Vale, Murilo Ferreira, disse ontem que a MRS tem um contrato de “take or pay” com a MMX pelo qual a empresa de Eike Batista tem a obrigação de embarcar minério de ferro em ferrovia da companhia de logística. A Vale é sócia da MRS Logística. Ferreira evitou comentar se a mineradora de Eike deve realizar o pagamento de uma multa à MRS.

4.Membros da Tel Italia se opõem à venda de ativos

Membros independentes do conselho de administração da Telecom Italia manifestaram oposição à possibilidade da Telefônica forçar a companhia italiana a vender ativos que são importantes para a reestruturação da empresa. Em um comunicado, o líder do grupo, Luigi Zingales, afirmou que o acordo anunciado na terça-feira poderá dar à Telefônica controle completo sobre a Telecom Italia, o que traria benefícios apenas para alguns acionistas da empresa.

5. Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em baixa

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em queda nesta quarta-feira, com preocupações sobre o futuro da economia norte-americana. Pesam sobre os pregões o cronograma do Federal Reserve sobre uma possível redução de estímulos e os debates sobre o orçamento dos Estados Unidos.


6. Fluxo cambial é negativo em mais de US$ 1 bi neste ano

O saldo cambial acumulado em 2013 ficou negativo em 1,022 bilhão de dólares até o dia 20 de setembro. De acordo com o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, o Brasil viu evaporar 3,26 bilhões de dólares neste mês até a última sexta-feira. Nos oito primeiros meses do ano, o resultado era positivo em 2,238 bilhões de dólares. Segundo Maciel, o resultado no vermelho não deve assustar o mercado financeiro, porque é fruto do segmento comercial.

7. Embraer tem controle de empresa tecnológica de tráfego aéreo

A Embraer, através de sua subsidiária Embraer Defesa & Segurança, anunciou a compra de 50% das ações restantes da Atech Negócios em Tecnologia, companhia que desenvolve produtos para o controle de tráfego aéreo. Em comunicado, a Embraer assinalou que a operação “faz parte da estratégia de aquisições” da companhia.

8. Oferta de ações Tupy pode chegar a R$ 673,92 milhões

A Tupy S.A. publicou hoje aviso ao mercado de sua oferta primária de 26 milhões de ações ordinárias e secundárias, que poderá corresponder a até 5,2 milhões de papéis, esta no âmbito da colocação do lote adicional. A empresa, que havia publicado o prospecto preliminar, mas não tinha detalhado o número de ações que fariam parte da operação ou o cronograma, havia interrompido a oferta em junho.

9. Custo da Construção sobe 0,43% em setembro, mostra FGV

O Índice Nacional de Custos da Construção – Mercado (INCC-M) subiu 0,43% em setembro, mostrando aceleração ante a alta de 0,31% de agosto. O dado é medido pela FGV. A taxa ficou acima do teto do intervalo das estimativas dos analistas do mercado financeiro.

10. Petróleo opera em alta após notícias sobre Irã e EUA

Os preços dos contratos de petróleo operam em alta hoje, depois da divulgação de informações de que o encontro entre os presidentes dos Estados Unidos e do Irã não ocorreu na Assembleia Geral da ONU. O contrato de petróleo brent chegou a subir mais de 1% durante a sessão.

Com Efe, Estadão Conteúdo e Reuters