Vivo inaugura sua primeira loja “verde” em São Paulo

Novo ponto de vendas traz instalações que reduzem consumo de luz e água; Empresa pretende replicar modelo

São Paulo –  A operadora de telefonia Vivo inaugura nesta sexta-feira no shopping VillaLobos, em São Paulo, sua primeira loja com selo de sustentabilidade em construção civil. O espaço de 167 metros quadrados segue os padrões LEED – Leadership in Energy and Environmental Design, desenvolvido pela organização americana U.S. Green Building Council.

O novo ponto de vendas traz instalações que reduzem consumo de luz e água. Para isso, foram instalados sistema de automação para controle da iluminação e equipamentos de ar condicionado com consumo reduzido de água gelada e energia.

Renovável, a geração de energia para o espaço vem de um sistema solar fotovoltaico e da contratação de energia verde no mercado livre incentivado. A previsão é que a redução do consumo ultrapasse 28% quando comparado com uma loja tradicional.

Todo o mobiliário da nova loja utiliza madeira certificada FSC, que atesta o manejo correto e adequado às normas ambientais. Até as tintas, selantes e colas usadas na loja são mais ecológicas. A Vivo planeja incorporar ações contidas no projeto da loja LEED nas demais lojas em todo Brasil.

Como ação de incentivo ao descarte adequado de resíduos eletrônicos, clientes e não clientes que levarem itens para descarte nas urnas do Recicle com a Vivo nesta sexta no shopping VillaLobos, receberão um canudo “ecológico”. 

Reciclagem de aparelhos

O programa Recicle com a Vivo existe desde 2006. Hoje são mais de 2,3 mil pontos de coleta em lojas e prédios administrativos por todo o Brasil. Nos últimos 10 anos, segundo a empresa, foram recolhidos quase 4 milhões de itens, sendo 1 milhão de celulares, garantindo a destinação adequada de 105 toneladas de resíduos. Na fábrica de reciclagem, os materiais são transformados em matéria prima para serem novamente inseridos na cadeia produtiva.

“O metal zinco que é extraído das pilhas volta para a indústria de chaparia, baterias de lítio  podem ser transformadas em outras baterias novas e o cobre pode virar matéria prima para a produção de radiadores, por exemplo. Nada vai para aterro. O aparelho é 100% reciclável. O que não for aproveitado para produção vira fonte de energia para a indústria”, explica ao site EXAME Joanes Ribas, executiva de Sustentabilidade da Vivo. 

Em 2018, as urnas do Recicle com a Vivo receberam cinco toneladas de equipamentos, o equivalente e 76,6 mil itens. Para ampliar a participação de clientes e não clientes no programa, a empresa investiu em 2018 R$ 1 milhão na renovação de 100% das urnas de coleta nas lojas próprias e revendas e prevê, ainda para 2019, uma campanha junto a clientes e força de vendas.

“A expectativa é ampliar em 10 % a coleta de equipamentos nas lojas Vivo, dando ao cliente uma opção de consumo cada vez mais responsável e ambientalmente adequada”, diz Ribas.