Vem aí o 1° sanduíche do McDonald’s criado em um reality show

Uma parte do valor arrecadado com as vendas do novo "ParmaMelt" será revertida para ONGs que promovem a capacitação de jovens

São Paulo – Há sempre uma novidade no cardápio do McDonald’s. Mas para conceber o novo lanche da sua linha premium (a Signature), a marca inovou, criando um reality show em parceria inédita com a Food Network, canal da Discovery Communications. A batalha entre chefs de quatro países da América Latina, batizada de “A Grande Causa”, teve quatro episódios durante o mês de maio. Do último capítulo, que foi ao ar no domingo (26), saiu o lanche campeão: o ParmaMelt.

Inspirado na criação da chef brasileira Raissa Ribeiro, vencedora do programa, o novo lanche está previsto para chegar a 1500 restaurantes da rede na América Latina no próximo dia 4 de junho e permanecer no cardápio por seis semanas. Ele é composto por pão brioche, maionese verde temperada, alface americana, picles, carne, presunto tipo parma e queijo cheddar.

Revelada em primeira mão ao site EXAME, a novidade atende a duas estratégias da rede de fast-food. A primeira é explorar novos formatos de comunicação. Ao invés de optar por um patrocínio, a marca preferiu criar um programa televiso, usando orçamento dos departamentos de marketing e comunicação (a rede não abre valores).

“Temos procurado fazer coisas diferentes, mais modernas e atuais. O programa A Grande Causa se associa a algo que hoje é bastante comum e está na moda, que são os programas de gastronomia, e que tem tudo a ver com nosso negócio”, enfatiza David Grinberg, vice-presidente de Comunicação e Relações com Investidores da América Latina da Arcos Dourados, operadora do McDonald’s no Brasil.

Cena do reality show “A Grande Causa”, criado pelo McDonalds e o canal Discovery.

Cena do reality show “A Grande Causa”, criado pelo McDonalds e o canal Discovery. (A Grande Causa/Divulgação)

A segunda estratégia é reforçar uma bandeira que a rede hasteia há tempos: a empregabilidade de jovens. Isso porque parte da renda das vendas do ParmaMelt (que custará a partir de R$29,90) será revertida para ONGs que trabalham para que os jovens possam ter mais oportunidades profissionais. A empresa não revela qual fatia das vendas será doada. O novo lanche será vendido no Brasil, Argentina, Colômbia e Mexico, países onde o programa foi exibido.

No Brasil, a instituição apoiada será o Instituto Ayrton Senna, que em 2018, também foi contemplado com parte das vendas do McDia Feliz, principal evento comunitário da rede. Mais de 600 mil jovens se beneficiaram com a parceria, segundo Grinberg.

“Esta é uma causa que está diretamente relacionada à marca e ao seu impacto social. McDonald’s é o maior gerador do primeiro emprego, 90% do nosso quadro de funcionários é formado por colaboradores de até 25 anos de idade”, diz executivo.

Para 2019, a rede espera gerar 18 mil vagas de trabalho (20% a mais que no ano anterior), parte pela expansão de novas unidades a expectativa é abrir de 85 a 90 restaurantes na América Latina até o final do ano e parte pela rotatividade de pessoal.