Um leilão de arte onde a emoção substitui o dinheiro

A empresa Kosta Boda queria recuperar sua posição no mundo da arte com o público jovem

São Paulo – Já imaginou se o cliente de sua agência tivesse quase dois séculos de idade?

Pois é, e pior: e se o anunciante fizesse arte em vidro e precisasse resgatar alguns valores perdidos no mundo artístico?

Foi esta missão que a agência sueca Ellermore teve com seu cliente Kosta Boda.

A empresa queria recuperar sua posição no mundo da arte com o público jovem.

Eles se perguntaram: o dinheiro é o único meio para comprar arte? Os criativos criaram então um leilão de arte baseado em emoções.

As pessoas que observavam as peças da Kosta Boda eram avaliadas por sua emoção (pulso, glândulas sudoríparas, etc) e, quem tivesse mais mudanças emocionais, levava a arte para casa.

Toda essa medição durava 60 segundos. Era o tempo que a ação dava para que as emoções ocorressem.

Veja:

//player.vimeo.com/video/106482591