TV aberta concentra 62% das verbas no primeiro semestre

Com o Mundial de futebol, o mês de junho registrou a maior concentração de verba publicitária do 1º semestre, especialmente para TV aberta

São Paulo – Segundo levantamento do Ibope Media, os investimentos em publicidade no primeiro semestre de 2014 alcançaram R$ 59,6 bilhões e registraram crescimento de 15% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A TV aberta somada aos investimentos em merchandising totalizou 62% do total investido, seguida pelo jornal (14%), TV por assinatura (8%) e Internet (5%).

O instituto usa como referência os valores de tabela das empresas de mídia, e não dos valores efetivamente desembolsados.

Para a medição de TV paga houve a inclusão de seis novos canais, que passaram a ser aferidos durante o período.

Efeito Copa

Com o Mundial de futebol, o mês de junho registrou a maior concentração de verba publicitária do 1º semestre, especialmente para TV aberta, que apresentou um crescimento de 72% em relação ao Mundial de 2010.

Seis dos dez maiores anunciantes do semestre eram patrocinadores do evento.

A Unilever, mesmo não estando nessa lista, foi a companhia que mais investiu em publicidade no Brasil no primeiro semestre de 2014.

Segundo levantamento do Ibope Media, a empresa direcionou R$ 2,46 bilhões em propagandas, o que representa um crescimento de 10% em relação ao mesmo período de 2013.

De acordo com a pesquisa, que monitora mensalmente os investimentos publicitários das categorias de produtos veiculados nos principais meios de comunicação, este é o segundo ano consecutivo que a Unilever está à frente da Via Varejo (Casas Bahia e Ponto Frio), que acumulou R$ 2,036 bilhões, aumento de 11% em comparação com o período anterior.

Em seguida, a Genomma (do segmento de higiene pessoal, beleza e farmacêutica) aparece na terceira posição do estudo, com R$ 1,59 bilhão em investimentos publicitários no primeiro semestre deste ano.

Setores

Primeiro lugar no ranking de setores, a categoria comércio e varejo continua líder em volume de investimento, com R$ 10,4 bilhões.

Em seguida, aparece o setor higiene pessoal e beleza, com um aumento de 13% em relação ao ano anterior.

A seguir, está o setor de serviços ao consumidor, com um volume de investimento 9% maior em relação ao ano anterior. Já a categoria mercado financeiro e seguros registrou um aumento 37% maior em relação ao ano anterior.

Praças

São Paulo segue como líder entre os mercados monitorados com um crescimento de 11% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Destaque para Manaus, que cresceu 31% no período, e para Salvador e Recife, com 27% e 21%, respectivamente.

Florianópolis, com 28% de incremento ante o período anterior, Campinas com 23% e o interior de São Paulo com 27%, também se destacaram no ranking.

Agências

No ranking das agências, a YR manteve a primeira posição em relação a 2013, movimentando R$ 3,97 bilhões em investimentos publicitários no primeiro semestre.

Em seguida, aparece a Ogilvy & Mather Brasil, com R$ 2,11 bilhões, e a Borghi Lowe, com investimentos da ordem de R$ 1,9 bilhão.

Em quarto lugar está a WMcCann, com R$ 1,9 bilhão, que estava na quinta posição no estudo anterior.