Tuíte do Burger King sobre milk-shake é banido no Reino Unido

Após reclamações de usuários da rede, agência reguladora de publicidade da região julgou que o post poderia encorajar comportamento antissocial

São Paulo – Um tuíte da rede de fast-food Burger King anunciando a venda de milk-shakes foi banido por encorajar comportamento antissocial no Reino Unido. O post foi publicado durante o calor das campanhas eleitorais para o Parlamento Europeu no início deste ano e coincidiu com imagens de um manifestante atirando o líquido viscoso sobre o líder do Partido do Brexit, Nigel Farage, em Newcastle, cidade do norte inglês.

No fim de semana do episódio inglório, o BK publicou a mensagem “Querido público, vendemos milk-shakes durante todo o fim de semana” e  pediu aos fãs que “se divertissem”, com a hashtag #justsaying.

https://platform.twitter.com/widgets.js
O post rapidamente se tornou viral, sendo retuitado mais de 14.900 vezes, de acordo com o jornal britânico Independent UK .

Tampouco passou despercebido pelos críticos: 24 pessoas oficializaram queixas alegando que a mensagem provocaria uma onda de ofensas semelhantes. Em resposta, o Burger King postou outro tuíte esclarecendo que não havia “endosso da violência” na comunicação e nem incentivo a “desperdiçar milkshakes”.

Em sua defesa, a empresa disse ainda à Advertising Standards Authority (ASA), agência reguladora de publicidade na região, que o efeito sobre o público foi fruto de uma “reação direta aos eventos recentes”, mas esse argumento não convenceu a entidade reguladora, que rotulou a comunicação como “irresponsável” e demandou sua retirada do ar.