Torcedores do Vasco respondem fim de patrocínio à Nissan

Carta-resposta de parte dos torcedores do clube incentiva um boicote aos carros da montadora e ironiza decisão de quebra do contrato

São Paulo – O rompimento do contrato entre a montadora Nissan e o Vasco, confirmado na última segunda-feira, gerou um movimento entre os torcedores do time carioca para responder à ex-patrocinadora nas redes sociais.

Uma carta-resposta incentivando um boicote aos carros fabricados pela empresa está sendo compartilhada em páginas ligadas ao time, como a fanpage “Fanatismo Cruzmaltino”, além de perfis pessoais de torcedores.

O texto critica a decisão da companhia japonesa de romper o acordo de patrocínio com o clube, que deveria durar quatro anos e repassaria 7 milhões anuais ao time. 

Procurada pela reportagem, a Nissan afirmou que não comenta a quebra do contrato. O rompimento aconteceu por decisão da matriz, após a circulação mundial das cenas de extrema violência protagonizadas pela torcida do time carioca e a do Atlético Paranaense num jogo pelo Campeonato Brasileiro, nas arquibancadas da Arena Joinville, no dia 8 de dezembro.

“Depois dos recentes atos de inaceitável violência, a Nissan informa que não manterá o contrato de patrocínio junto ao Club de Regatas Vasco da Gama”, explicou a empresa em nota oficial. “A direção da Nissan considera que os referidos atos de violência são incompatíveis com os valores e princípios sustentados e defendidos pela empresa em todo o mundo”, complementou.

Na carta, os torcedores rebatem as justificativas. “Considerando os argumentos da Nissan, podemos afirmar, por analogia, que os atos de vandalismo e violência no trânsito que foram praticados por motoristas que estavam dirigindo carros da Nissan são incompatíveis com os valores e princípios de responsabilidade no trânsito que a Nissan deveria garantir”.

O clube carioca foi multado em R$ 80 mil pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Perdeu ainda 8 mandos de campo.

Confira a carta da torcida endereçada à Nissan na íntegra:

Depois do recente ato de inaceitável violência e insulto ao bom senso, a torcida vascaína de todo o Brasil informa que não mais comprará carros da Nissan.
Considerando os argumentos da Nissan, podemos afirmar, por analogia, que os atos de vandalismo e violência no trânsito que foram praticados por motoristas que estavam dirigindo carros da Nissan são incompatíveis com os valores e princípios de responsabilidade no trânsito que a Nissan deveria garantir.
Portanto, seguindo o mesmo ponto de vista definido pela direção da Nissan, entendemos que não poderemos comprar seus carros por que existem vândalos que dirigem carros fabricados por vossa empresa.

(Reprodução)