Se um nódulo surgisse nos seios mais tocados do mundo, alguém notaria?

Uma das estátuas mais famosas da Irlanda "estrela" campanha de conscientização sobre o câncer de mama

São Paulo – No mês de outubro se comemora o Outubro Rosa, um movimento mundial que visa estimular a luta contra o câncer de mama e seu diagnóstico precoce. Por conta disso, várias marcas e instituições globais lançam campanhas para conscientizar o público. Mas uma em especial está dando o que falar pela irreverência.

A Fundação Marie Keating, na Irlanda, resolveu colocar um “nódulo” nos seios da estátua de Molly Malone na cidade de Dublin, que é a personagem de uma famosa canção irlandesa de mesmo nome. Na história, Mollye é uma comerciante que vende peixes e frutos do mar pelas ruas da  cidade.

Reza a lenda que tocar os seios da estátua de bronze traz sorte, o que faz de Molly uma baita atração turística local. Atenta à fama da estátua, a Fundação Marie Keating e a agência Rothco lançaram a campanha “Take Notice” (“Preste atenção”, em português) para responder à pergunta: “E se um nódulo surgisse nos seios mais tocados do mundo, alguém notaria?”.

Durante um dia de filmagens, a equipe de produção acompanhou a interação de centenas de turistas com a estátua para ver se alguém repararia no caroço (uma massinha anexada no seio esquerdo e pintada de bronze). Ninguém reparou.

A brincadeira na verdade é um convite à reflexão sobre uma doença que muitas vezes passa despercebida para as mulheres, por falta de uma prática simples: o ato de apalpar as mamas para identificar precocemente o desenvolvimento de um câncer.