Samsung ressuscita “guerra dos sexos” na publicidade

Cabe lembrar que a publicidade sempre foi acusada por ser machista e apresentar a mulher como “objeto”, sobretudo nas campanhas de bebidas

Uma campanha desenvolvida pela Samsung, para promover um dispositivo capaz de turbinar a TV com novas funcionalidades, virou tema de debate nos Estados Unidos.

O comercial foi considerado sexista por parte do público, já que rotula a figura do homem ao representá-lo com um sujeito vazio e mal-educado, e que fica jogado no sofá assistindo a TV.

Mas isso, somente até o momento em que a sua mulher instala o tal dispositivo Evolution Kit. Imediatamente este marido, aparentemente sem nenhuma qualidade, se transforma numa máquina de eficiência, cumprindo com perfeição e velocidade todas as tarefas do lar.

Seria a eterna guerra dos sexos migrando para o universo da propaganda? Cabe lembrar que a publicidade sempre foi acusada por ser machista e apresentar a mulher como objeto, sobretudo nas campanhas de bebidas, voltadas para o público masculino.

Mais recentemente, no entanto, mudanças comportamentais em todos os níveis da sociedade permitem que este jogo também mude de lado, e que surjam assim situações contrárias, agora também ironizando a figura do homem.

Recentemente a campanha Homens Evoluídos, da Bombril, gerou alguns debates e até mesmo acusações no CONAR, por ser considerada sexista e discriminatória ao sexo masculino.

Em um dos vídeos, a humorista Mônica Iozzi diz que o homem deixa um cheiro estranho na roupa. Depois do futebol, então, qualquer cachorro molhado é mais cheirosinho. Aproximadamente 40 homens apresentaram queixas.

Campanha da Samsung: