Rei do Mate chega a 300 lojas com foco em mate e pão de queijo

Cardápio da rede vai de salgados integrais a churros, mas principais ações giram em torno dos produtos tradicionais

Rio de Janeiro – Um espaço de 20m² com sete opções de mate. Assim começou a história da rede que se tornaria a maior na venda de produtos à base da erva no Brasil. Hoje, em meio a tantos fast foods e suas opções de sanduíches, o Rei do Mate se destaca pela simplicidade e tradição. Por isso, a rede investe não apenas em novidades, mas também, e principalmente, na manutenção de seus principais produtos: a bebida que batiza a marca e pães de queijo.

A “Casa do Mate” foi inaugurada em 1978, no centro da cidade de São Paulo. O sucesso fez com que fosse aberta a segunda unidade, mas uma expansão maior só aconteceria em 1992, quando Antônio Carlos Nasraui, filho do dono das lojas, e seus sócios implantaram um sistema de franquias da rede que passaria a se chamar Rei do Mate.
 
Atualmente, o Rei do Mate soma 280 lojas espalhadas por 17 estados brasileiros onde são realizados cerca de 20 milhões de atendimentos por ano. Por mês, a rede vende 1,2 milhão de copos dos cem tipos de mate, 400 mil xícaras de café espresso gourmet e sete milhões de pãezinhos de queijo. Tudo isso resulta em um faturamento de R$ 100 milhões por ano.

Produtos

A ampliação da rede com a abertura de lojas em shoppings na década de 1990 e uma expansão imediata para estados como Rio de Janeiro e Santa Catarina fez com que o Rei do Mate investisse em novos produtos, mas sem deixar de lado a sua essência: vender mate e exaltar a natureza. Para isso a marca ampliou seu cardápio com opções de produtos saudáveis, integrais e também com pães de queijo, que passaram a ser o segundo produto em vendas.
 

Licenciamento do personagem Garfield foi um dos últimos investimentos da Rei do Mate

Criado em 1996, o copão com 12 unidades de pão de queijo é o item mais vendido depois do mate. O produto é responsável por 25% do faturamento e, por mês, são comercializados 500 mil copões, o que significa 100 toneladas de pães de queijo. Para garantir e prolongar esse sucesso, o Rei do Mate investiu recentemente no licenciamento do personagem Garfield.

Foram desenvolvidas três versões dos copos com imagens do gato e frases como “Eu adoro Copão de Pão de Queijo”, “Copão de Pão de Queijo, só no Rei do Mate” e “Eu amo Copão de Pão”. A escolha do personagem se deu devido à sua simpatia e à afinidade com o público de diferentes faixas etárias que frequentam a rede e varia entre 14 e 40 anos. A ação iniciada em março aumentou em 10% as vendas do “Copão”.


 

Novidades, promoções e ações

Embora seja necessário investir nos best sellers da rede, o fato de ter jovens consumidores faz com que o Rei do Mate não pare de investir em novidades. Uma delas é o lançamento de minichurros. “Fora do Brasil existem muitas redes de churros e notamos que por aqui nenhum fast food oferecia essa opção”, explica Antônio Carlos Nasraui, Diretor Comercial do Rei do Mate . “Além disso, ele foi lançado estrategicamente no inverno, pois combina com nossas bebidas quentes”, afirma o executivo. Com um mês após seu lançamento, a novidade já havia vendido 400 mil caixinhas com seis minichurros cada.

A rede também realiza ações socais e ambientais para gerar identificação do público.  “Jovens querem marcas que inovem e se identifiquem com o que ele procura”, afirma Antônio Carlos. Uma das iniciativas é a substituição de copos de plásticos pelos de papel nas 300 lojas que a rede pretende ter até o fim do ano.
 
O Rei do Mate também faz promoções do tipo “compre e ganhe”, como a que distribuiu canudos que gritavam “gol” durante a Copa. A próxima iniciativa acontece em outubro e se estende até o fim de 2011: desenhos do artista plástico Romério Brito ilustrarão os copos de mate.

Marca própria

A partir do mês que vem, o Rei do Mate oferecerá o seu pão de queijo também para quem quiser fazê-lo em casa. O produto será parte da linha que leva a marca própria da rede e deve responder por 5% desse segmento. Em seu portfólio já estão cappuccino, em versões normal e light, e chás mate, em copinho e garrafas Pet.

As embalagens de mate são vendidas em pontos-de-venda fora da rede e têm características diferentes do produto vendidos nas lojas. “O mate de nossa loja é natural, artesanal e feito na hora, já no mercado o produto leva conservantes e concorre com a categoria de chás prontos”, explica Nasraui.

Embora a produção da marca Rei do Mate ainda seja tímida e apenas em São Paulo, a rede vem desenvolvendo planos para estender seus domínios além do estado. “Estamos mudando para uma nova fábrica que terá mais estrutura para ampliarmos nossa produção e chegarmos a outras partes do Brasil ainda este ano”, completa Nasraui.
 
Leia mais notícias sobre franquias e estratégias de marketing