Os times de futebol que mais faturaram em 2018; Palmeiras lidera

Ranking revela quem são os gigantes da bola quando o assunto é dinheiro

São Paulo – Há várias formas de um clube de futebol ganhar dinheiro. No Brasil, as receitas vêm principalmente de direitos de marketing e de transmissão de jogos na televisão, venda de ingressos para competições, patrocínios, premiações por títulos (que garantem participação em competições mais lucrativas), uso do espaço social das sedes para a prática de esporte amador e, cada vez mais, da venda de atletas ou até mesmo da compra de “estrelas” que atraem investimentos vultosos em marketing.

Juntos, os 20 principais clubes de futebol brasileiros faturaram R$ 5,26 bilhões no ano passado, um aumento de 2,4% frente aos R$ 5,14 bilhões de 2017. O crescimento foi afetado principalmente pelas receitas com transferências que atingiram R$ 1,3 bilhão em 2018, o maior valor da história.

Os dados são de uma pesquisa da consultoria de marketing esportivo Sports Value, divulgada em primeira mão para o site EXAME. Essa tropa de elite da bola responde por 81% do total gerado no mercado de futebol brasileiro, que atualmente movimenta R$ 6,5 bilhões. Nos últimos oito anos, o faturamento dos times praticamente triplicou.

Segundo análise da consultoria, as receitas permanecem, contudo, muito dependentes dos direitos de TV e transferências de atletas, enquanto os recursos advindos de patrocinadores e diretamente dos torcedores “são baixíssimos para o potencial do mercado brasileiro”.

A cota de TV foi a principal fonte de receita – na média, foi responsável por 38% do faturamento total dos clubes. Transferência de atletas (24%), Social e Amador (12%), Patrocínio e Publicidade (10%), e Bilheteria (8%) aparecem em seguida.

No ano passado, o clube que mais faturou foi o Palmeiras, com receita de R$ 654 milhões, uma alta de 30% em relação a 2017. No ranking de maiores faturamentos, o time paulista é seguido do Flamengo (R$ 543 milhões), Corinthians (R$ 470 milhões), São Paulo (R$ 424 milhões) e Grêmio com (R$ 420 milhões).

Os 20 principais clubes em receitas fecharam 2018 com superávits de R$ 2,4 milhões, frente aos R$ 12 milhões em 2017 e R$ 421,2 milhões de 2016. Há quatro anos, os clubes fecham no azul.

O custo total com futebol dos clubes dessa lista atingiu R$ 3,8 bilhões no ano passado (frente aos R$ 3,6 bilhões de 2017) e representa atualmente 73% da receita total.

Já as dívidas dos 20 times passaram de R$ 6,57 bilhões em 2017 para R$ 6,92 bilhões em 2018, alta de 5%. Botafogo é o mais endividado (R$ 730,6 milhões), seguido do Internacional (R$ 668,5 milhões) e Fluminense (R$ 629 milhões).

Veja abaixo a lista completa dos clubes que mais faturaram em 2018:

1. Palmeiras

Receita em 2018: R$ 653,9 milhões
Variação 2017-2018: 30%

Transferências de Jogadores:  R$ 170 milhões
Direitos de TV: R$ 137 milhões
Bilheteria: R$ 116 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 95 milhões
Sócio torcedor: R$ 48 milhões
Clube social: R$ 38 milhões
Premiações: R$ 33 milhões
Licenciamento de marca: R$ 5 milhões
Outras: R$ 12 milhões

2. Flamengo

Receita em 2018: R$ 542,8 milhões
Variação 2017-2018: -16%

Direitos de TV: R$ 222 milhões
Patrocínios: R$ 90 milhões
Transferências de jogadores: R$ 64
Clube Social: R$ 52 milhões
Sócio-Torcedor: R$ 48 milhões
Bilheteria: R$ 45 milhões
Outras: R$ 22 milhões

3. Corinthians

Receita em 2018: R$ 469,9 milhões
Variação 2017-2018: 3%

Direitos de TV: R$ 198 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 119 milhões
Bilheteria: R$ 61 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 43 milhões
Social e Amador: R$ 32 milhões
Premiações, Fiel torcedor e loterias: R$ 18 milhões

4. São Paulo

Receita em 2018: R$ 424,5 milhões
Variação 2017-2018: -12%

Transferências de Jogadores: R$ 155 milhões
Direitos de TV: R$ 135 milhões
Social e Amador: R$ 34 milhões
Bilheteria: R$ 31 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 23 milhões
Estádio: R$ 21 milhões
Licenciamento de marca: R$ 9 milhões
Sócio Torcedor: R$ 9 milhões
Outras: R$ 7 milhões

5. Grêmio

Receita em 2018: R$ 420,3 milhões
Variação 2017-2018: 13%

Direitos de TV: R$ 137 milhões
Transferências de jogadores: R$ 132 milhões
Sócios: R$ 80 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 34 milhões
Royalties: R$ 17 milhões
Bilheteria: R$ 1 milhão
Outras: R$ 19 milhões

6. Cruzeiro

Receita em 2018: R$ 386,8 milhões
Variação 2017-2018: 12%

Direitos de TV: R$ 191 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 90 milhões
Patrocínios: R$ 33 milhões
Bilheteria: R$ 24 milhões
Sócio Torcedor: R$ 23 milhões
Clube social: R$ 19 milhões
Outras: R$ 7 milhões

7. Fluminense

Receita em 2018: R$ 297,4 milhões
Variação 2017-2018: 30%

Transferências de Jogadores: R$ 119 milhões
Direitos de TV: R$ 113 milhões
Social e Amador: R$ 18 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 13 milhões
Bilheteria: R$ 11 milhões
Sócio Torcedor: R$ 5 milhões milhões
Outras: R$ 18 milhões

8. Internacional

Receita em 2018: R$ 293,3 milhões
Variação 2017-2018: 19%

Direitos de TV: R$ 102 milhões
Sócios: R$ 64 milhões
Transferências de jogadores: R$ 51 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 39 milhões
Premiações: R$ 16 milhões
Bilheteria: R$ 14 milhões
Royalties: R$ 3 milhões
Outras: R$ 6 milhões

9. Vasco da Gama

Receita em 2018: R$ 260,9 milhões
Variação 2017-2018: 29%

Direitos de TV: R$ 100 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 86 milhões
Bilheteria: R$ 15 milhões
Social e Amador: R$ 14 milhões
Premiações: R$ 13 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 11 milhões
Outras: R$ 22 milhões

10. Atlético-MG

Receita em 2018: R$ 258 milhões
Variação 2017-2018: -17%

Direitos de TV: R$ 100 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 81 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 27 milhões
Sócio Torcedor: R$ 14 milhões
Clube social: R$ 10 milhões
Bilheteria: R$ 8 milhões
Outras: R$ 19 milhões

11. Santos

Receita em 2018: R$ 217,8 milhões
Variação 2017-2018: -24%

Direitos de TV: R$ 103 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 34 milhões
Bilheteria: R$ 27 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 27 milhões
Social e Amador: R$ 10 milhões
Outras: R$ 16 milhões

12. Atlético – PR

Receita em 2018: R$ 196,8 milhões
Variação 2017-2018: 22%

Direitos de TV: R$ 59 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 44 milhões
Premiações: R$ 27 milhões
Sócios: R$ 22 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 15 milhões
Arena: R$ 8 milhões
Bilheteria: R$ 8 milhões
Outras: R$ 14 milhões

13. Botafogo

Receita em 2018: R$ 183 milhões
Variação 2017-2018: -35%

Direitos de TV: R$ 94 milhões
Social e Amador: R$ 24 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 18 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 17 milhões
Estádio: R$ 9 milhões
Bilheteria: R$ 7 milhões
Outras: R$ 14 milhões

14. Bahia

Receita em 2018: R$ 136,1 milhões
Variação 2017-2018: 30%

Direitos de TV: R$ 75 milhões
Bilheteria: R$ 21 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 18 milhões
Patrocínios: R$ 10 milhões
Sócios: R$ 9 milhões
Outras: R$ 3 milhões

15. Sport

Receita em 2018: R$ 104,1 milhões
Variação 2017-2018: -1%

Direitos de TV: R$ 79 milhões
Sócios: R$ 19 milhões
Marketing: R$ 6 milhões
Outras: R$ 1 milhão

16. Coritiba

Receita em 2018: R$ 102,9 milhões
Variação 2017-2018: -14%

Direitos de TV: R$ 59 milhões
Sócios: R$ 12 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 12 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 7 milhões
Bilheteria: R$ 5 milhões
Outras: R$ 9 milhões

17. Vitória

Receita em 2018: R$ 88,2 milhões
Variação 2017-2018: 0%

Direitos de TV: R$ 49 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 6 milhões
Sócios: R$ 7 milhões
Bilheteria: R$ 3 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 17 milhões
Outras: R$ 7 milhões

18. Goiás

Receita em 2018: R$ 80,8 milhões
Variação 2017-2018: 25%

Direitos de TV: R$ 35 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 23 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 5 milhões
Social e Amador: R$ 5 milhões
Bilheteria: R$ 4 milhões
Outras: R$ 10 milhões

19. Chapecoense

Receita em 2018: R$ 80,1 milhões
Variação 2017-2018: -0,2%

Direitos de TV: R$ 35 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 12 milhões
Sócio Torcedor: R$ 10 milhões
Transferências de Atletas: R$ 9 milhões
Bilheteria: R$ 3 milhões
Licenciamento: R$ 2 milhões
Outras: R$ 9 milhões

20. Ceará

Receita em 2018: R$ 64,8 milhões
Variação 2017-2018: 1%

Direitos de TV: R$ 25 milhões
Transferências de Jogadores: R$ 7 milhões
Patrocínio e Publicidade: R$ 9 milhões
Social e Amador: R$ 8 milhões
Bilheteria: R$ 11 milhões
Outras: R$ 5 milhões