Acusação de estupro contra Neymar deixa Nike “profundamente preocupada”

Paira sobre Neymar uma das maiores ameaçadas para qualquer atleta: perda de patrocínios

São Paulo – A Nike, patrocinadora de Neymar e da seleção brasileira, divulgou um posicionamento sobre as acusações de estupro e crime digital envolvendo o jogador de futebol Neymar, atualmente no Paris Saint-Germain.

“Estamos profundamente preocupados com essas acusações e seguimos acompanhando de perto a situação”, disse a empresa em comunicado. A Nike é praticamente madrinha da carreira do atacante e sua principal patrocinadora: o contrato atual com Neymar, assinado em 2011, vai até 2022. 

O camisa 10 da seleção brasileira foi acusado cometer estupro em Paris, segundo um Boletim de Ocorrência registrado em São Paulo. De acordo com o registro, o crime teria acontecido em um hotel da capital francesa no dia 15 de maio.

Na noite de sábado (01), divulgou um vídeo em suas redes sociais para se defender, alegando ser inocente e vítima de extorsão. Na tentativa de se defender, o jogador compartilhou trechos de conversas com a mulher, que inclui fotos dela, em mensagens trocadas pelo celular.

A publicização das conversas e imagens de cunho íntimo, que não estão mais disponíveis nas redes sociais, agora está sendo investigada pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) no Rio de Janeiro.

Enquanto as investigações prosseguem, paira sobre Neymar uma das maiores ameaçadas para qualquer atleta: perda de patrocínios, que para jogadores de alto nível envolvem contratos milionários.

Marcas associadas ao jogador brasileiro não faltam. Além da Nike, Neymar possui patrocínio de gigantes como Red Bull, Gillette, Mastercard, Beats By Dre (eletrônicos), Replay (roupas) entre outras.  

O jogador teve participação no último vídeo divulgado pela Nike, o “Dream Further”, que reúne as principais atletas da Copa do Mundo de Futebol Feminino:

Negócio arriscado

O posicionamento que a Nike adotou no caso Neymar é semelhante ao que demonstrou em relação às acusações contra o jogador português Cristiano Ronaldo. CR7 é causado de ter estuprado a modelo Kathryn Mayorga em um quarto de hotel em Las Vegas, no ano de 2009. 

Patrocinadora do jogador desde 2003, a empresa também se declarou “profundamente preocupada com as alegações perturbadoras que enfrenta Cristiano Ronaldo”, em comunicado divulgado em outubro passado

A Nike também era apoiadora de outros atletas renomados envolvidos em escândalos, como Lance Armstrong e Tiger Woods, com quem a empresa suspendeu todos os contratos.

Um dos casos mais recentes foi o fim do apoio de patrocínio com o atleta paralímpico Oscar Pistorius, que cumpre pena de mais de 13 anos de prisão pelo assassinato da namorada.

Com Neymar, a gigante está sendo lembrada novamente de que associar a reputação de sua companhia ao nome de estrelas pode ser um negócio arriscado.