Não, a ‘Grumpy Cat’ não faturou 100 milhões de dólares

Famoso meme da internet, a "gata rabugenta" não fez a sua dona faturar milhões de dólares em um ano

São Paulo – A gata mais famosa da internet, “Grumpy Cat” (a “gata rabugenta”), virou um fenômeno dois anos atrás, quando apareceu em um vídeo com sua eterna cara fechada e de poucos amigos.

Ontem (8), uma notícia tomou conta das redes: segundo uma reportagem, a dona da gata tinha faturado, entre propagandas, produtos, licenciamentos e direitos de imagem, 64 milhões de libras em um ano (cerca de 262 milhões de reais). Um valor absurdo.

Foi um escândalo. Como a própria manchete do tabloide britânico Express dizia, a dona tinha ganhado, com um simples vídeo no YouTube, mais que as maiores celebridades de Hollywood ou grandes astros da música. Seria possível?

Jornais mundo afora e no Brasil reproduziram a notícia. Mas ela não é verdadeira. Faltou checagem.

A própria dona da gata, Tabatha Bundesen, apareceu no Huffington Post desmentindo a reportagem do tabloide, dizendo que era completamente falsa.

Fato: mesmo sendo um sucesso, é impossível que um gato ganhe, em merchandising, mais que figuras como Oprah Winfrey (cerca de 80 milhões de dólares) ou Jay-Z (cerca de 60 milhões de dólares).

Bundesen não revelou quanto realmente fatura, mas planeja uma entrevista mais completa para esclarecer tudo.

O Washington Post, por exemplo, calculou, baseado nos acessos ao vídeo no YouTube, que ela pode ter ganhado entre 5.100 e 42.400 dólares em um ano – o dinheiro que o site paga a partir dos cliques no vídeo. Bem menos que os mais de 100 milhões de dólares da cantora Beyoncé.

Gata como marca

A dona da Grumpy Cat não ganha apenas com o vídeo no YouTube. A gata já lançou livros, campanhas publicitárias e produtos licenciados.

Dois livros já saíram sobre o animal, por exemplo.

Ela também virou marca de cappuccino (“Grumppuccino”) e apareceu em campanhas da marca Purina Friskies.

//www.youtube.com/embed/06GhXB2_XNE