Kindle provoca João Doria em primeiro filme no Brasil

Na 1ª campanha para promover a marca no país, a Amazon utilizou projeção visual para reproduzir trechos de livros nos muros pintados de cinza pelo prefeito

Ninguém pode negar o poder midiático do atual prefeito de São Paulo, João Doria.

Reflexo desta popularidade e das discussões ao redor de algumas de suas principais medidas a frente da gestão da cidade, é natural que sua figura ou suas ações invadam as mais improváveis esferas, incluindo a propaganda.

Se em janeiro o Habib’s brincou com o cinza da cidade e a luta do “gestor” contra os pichadores (relembre aqui), agora é a vez da Kindle dar novas cores ao assunto.

Na primeira campanha para promover a marca no Brasil, a Amazon resolveu utilizar projeção visual para reproduzir trechos de livros nos muros pintados de cinza pela atual prefeitura.

O argumento do filme, chamado “Movidos por histórias”, é o seguinte: “Pintaram os muros de cinza? A gente cobriu o cinza de histórias”.

O trabalho de comunicação estreou hoje sua veiculação nas redes sociais, sites e portais brasileiros.

Confira:

Este conteúdo foi publicado originalmente no site da AdNews.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Rafael Alves de Jesus

    Vamos observar a opinião da amazon quando um hacker pixar o site deles.

  2. Serginho Gomes

    Vc falou muito bem o que eu quis dizer! Basta uma boa propaganda da mídia. Pra quem é bom entendedor já tão fazendo isso à um bom tempo, mas deixa o acéfalo esquerdista aqui! 😂😂😂

  3. Flavio Duarte

    Isso é típico de profissionais que tiram pessoas e empresas dá zona de conforto, achei a matéria e iniciativa a Amazon oportunista. É fato que o Dória está a 3 meses na cidade e fez o que a décadas prefeitos não fizeram, porém resta saber se este ritmo, posicionamento e atitude vai se manter por todo seu mandato, pois afinal 4 anos não são 4 dias, e apesar de conservador, me arrisco em dizer que este cara tem tudo pra fazer história no Brasil, ser assessor deste cara deve ser um privilégio.

  4. Martin Montenegro

    Péssimo argumento, provocação desnecessária, tentando conquistar a simpatia de quem esteve contra a iniciativa da prefeitura (não só do prefeito), e sutilmente endossando o viés de que sujar a cidade e se apropriar do espaço público com vandalismo é bonito. O marketing dá cada tiro no pé… Detalhe: não haveria campanha e eles não conseguiriam projetar nenhum texto, se essas paredes ainda estivessem pichadas.

  5. Marcos Ravena

    Quando vão parar de fazer vídeo case e voltarão a “fazer comunicação”!?

  6. Eu boicoto a Amazon. Sua campanha é injusta. O cinza permite que textos sejam projetados. A pichação oculta os mesmos e impõe o que o leitor deve ler. Muros limpos não, muros limpos permitem projeções e escolhas. Amazon, se retrate.

  7. Campanha da Amazon é para o seu público, pessoas inteligentes, e amantes da boa leitura, que sabem diferenciar cultura de atos populistas. C0xinhas odientos, babujantes e bajuladores do Doria Trump, que a massa cinzenta fica em paredes, não se enquadram no público alvo.

  8. Penha Portella

    É desnecessária esta provocação,só queremos uma São Paulo melhor vamos unir né Amazon.

  9. Leandro Castro Ribeiro

    Eu não acho que a Amazon pensa dessa maneira. Acho que eles mostraram através da propaganda que o cinza poderia ser substituído por algum conteúdo, que leve a alguma reflexão. Duvido muito que a Amazon seja a favor que sujem a casa das pessoas por exemplo, com mensagens que não foram permitidas pelo dono ou pela prefeitura. Vale lembrar que a Amazon é uma empresa americana, vive do capitalismo e produz seus aparelhinhos na China, país que não leva muito a sério os direitos trabalhistas.