Itaú ganha em ação no Conar sobre comercial “Bebê sem Papel”

Processo já havia sido arquivado em abril deste ano, mas pedido de recurso reabriu caso

São Paulo – Foi arquivado pelo Conar um processo contra o banco Itaú, relacionado ao comercial “Bebê sem papel”, lançado em janeiro deste ano. O caso já havia sigo julgado no mês de abril, época em que foi arquivado por maioria de votos. Como houve recurso, o processo teve novo julgamento.

A representação no Conar foi aberta por uma consumidora de São Paulo, que protestava contra o fato de a propaganda não trazer nenhuma advertência aos consumidores sobre a importância de guardar os comprovantes de suas transações bancárias.

No filme, que usa trechos de um vídeo viral em que o bebê Micah aparece rindo incansavelmente enquanto seu pai rasga pedaços de papel na sua frente, o Itaú incentiva clientes a cancelar o recebimento de extratos impressos, utilizando vias eletrônicas para acompanhar os procedimentos bancários.

Em sua defesa, o Itaú explicou que o comercial não comunicava uma imposição da instituição, e sim uma opção aos clientes que quiserem receber apenas o extrato eletrônico, caso em que o banco se compromete a emitir uma segunda via impressa dentro de um período de 10 anos, se for necessário.

Os argumentos do banco foram aceitos pelos conselheiros que participaram da reunião. Com isso, o processo foi arquivado em 2ª instância, desta vez por unanimidade de votos.

No perfil oficial do Itaú no YouTube, a propaganda já passa de 15 milhões de visualizações.

Veja o comercial julgado


Agora, veja um comercial da Nova Schin que também já foi alvo de um processo no Conar, em que a decisão foi por arquivamento.