Itaipava reavalia patrocínio a ‘Rei Davi’, da Record

Marca de cerveja foi alvo de ataques de telespectadores cristãos que não gostaram de ver texto bíblico associado à publicidade de uma bebida alcoólica

São Paulo – Após ser alvo de ataques de espectadores cristãos, que não gostaram de ver a série bíblica Rei Davi associada a uma marca de bebida alcoólica, a cerveja Itaipava vai reavaliar o patrocínio de 15 milhões de reais à minissérie da Record.

O site de VEJA apurou que nas próximas semanas representantes do Grupo Petrópolis, que fabrica a Itaipava, devem se reunir com representantes da Record para decidir se será mantido o patrocínio à série. “Vamos avaliar ao lado da emissora qual a postura a ser adotada, visto que ela produz o referido programa e a audiência faz parte de seu patrimônio”, diz texto enviado ao site pela assessoria do Grupo Petrópolis. Procurada, a Rede Record garantiu que “o anunciante está contente com os resultados atingidos por Rei Davi” e que permanece até o último capítulo da minissérie.

O bispo Renato Cardoso, genro de Edir Macedo, defendeu a emissora em seu blog numa resposta a um comentário sobre o assunto: “Você precisa saber que a concessão dada à Record é comercial, ou seja, ela não é uma emissora religiosa, assim como a minissérie não é cristã. Por isso, para toda a programação é necessário ter patrocinadores. Você deve ter ouvido falar que cada episódio custou cerca de 1 milhão de reais e alguém tem que pagar essa conta”, escreveu Cardoso, no início de fevereiro.