Hamburguer com carne de cavalo coloca Tesco em pesadelo

Rede de supermercados foi acusada de misturar carne equina a seus hamburgueres sem aviso e causou indignação dos consumidores

São Paulo – A rede de supemercados britânica Tesco é a protagonista da maior crise de imagem do ano no país: análise de autoridades sanitárias descobriram carne de cavalo nos hambúrgueres de fabricação própria da loja.

Embora a empresa tenha se desculpado, alegando que todos os alimentos contaminados foram retirados das prateleiras, a repercussão do caso que explodiu na quarta-feira gerou indignação nos consumidores e ganhou rapidamente a atenção de todo o planeta.

No Twitter, a empresa subiu da 26ª para a 3ª posição entre as marcas mais comentadas em todo o mundo, segundo a ferramenta The Most Tweeted Brands. Foram 176 mil menções (negativas, em sua imensa maioria) em 24 horas, em cerca de 150 países, atrás apenas das marcas Facebook e Google.

Não faltaram também protestos bem humorados, como o do consumidor que tentou comprar hamburgueres com uma fantasia de cavalo em diferentes lojas da rede – e registrou tudo num vídeo publicado no Youtube:

Imagem

O escândalo varreu, ainda, 300 milhões de libras do valor de mercado da empresa, cujas ações caíram 1% antes do fechamento dos mercados ontem.

A empresa até seguiu a cartilha básica de gestão de crises, pedindo desculpas e garantindo que todos os produtos contaminados foram retirados. Nesta quinta-feira, os grandes jornais britânicos amanheceram com um comunicado oficial. Em seu anúncio, que tem o título “Nós nos desculpamos”, a Tesco promete “trabalhar duro” com todos os fornecedores para “garantir que isso nunca aconteça novamente”.