Governo comprou R$ 23 bilhões em mídia desde 2000

Entre 2000 e 2014, governo federal investiu massivamente na compra de espaço em emissoras, jornais, revistas e sites

São Paulo – Entre 2000 e 2014, o governo federal gastou 23 bilhões de reais com compra de mídia em TVs, jornais, sites, revistas e portais.

O período engloba os três últimos anos do governo de Fernando Henrique Cardoso, os oito anos de Lula e o primeiro mandato de Dilma Rousseff.

Os dados foram obtidos a partir do pedido do jornalista Fernando Rodrigues para a Secretaria de Comunicação Social (Secom). O levantamento foi feito pelo Instituto para Acompanhamento da Publicidade (IAP).

Inéditos, os valores até 2013 foram corrigidos pelo IGP-M, índice usado no mercado publicitário. Os números de 2014 são atuais. Os dados se referem ao período de 2000 a 2014. Antes do ano 2000, não há dados confiáveis sobre esse campo.

Gastos

16,3 bilhões de reais foram para a televisão aberta, 73% do total. A TV Globo foi quem mais recebeu dinheiro para espaço publicitário: R$ 7,4 bilhões. Depois, vêm Rede Record e SBT.

Jornais receberam R$ 2,8 bilhões em 14 anos. Folha de S.Paulo recebeu mais: R$ 277,3 milhões.

Entre as revistas (total de R$ 2 bilhões de investimentos), a Veja recebeu R$ 460,1 milhões. Época vem em segundo lugar, com R$ 213,6 milhões.

Crescimento

Em 14 anos, a verba publicitária do governo cresceu 67,5%.

Confira a seguir os principais gastos entre 2000 e 2014:

Televisão

Veículo Valores investidos (R$)
Globo 7,4 bi
Record 2,1 bi
SBT 2,0 bi
Band 1,3 bi
RedeTV! 484 mi
TOTAL 16,3 bilhões

Jornais

Veículo Valores investidos (R$)
Folha 275,2 mi
Globo 265,4 mi
Estadão 263 mi
Valor 169,7 mi
TOTAL 2,8 bilhões

Revistas

Veículo Valores investidos (R$)
Veja 460,1 mi
Época 213,6 mi
Istoé 184,1 mi
Carta Capital 64 mi
TOTAL 2 bilhões

Sites

Veículo Valores investidos (R$)
UOL 87,9 mi
Globo.com/G1 73,7 mi
R7 (desde 2009) 23,9 mi
Terra 76,8 mi
TOTAL 953,6 milhões