Google lança novos formatos de anúncios digitais

Em resposta à ofensiva da Amazon e do Facebook, Google vai fornecer mais opções de anúncios para varejistas e mais ferramentas de compra para consumidores

O Google está oferecendo aos anunciantes uma tonelada de ferramentas digitais extras, adicionando novos formatos promocionais à busca on-line, ao YouTube e ao seu cada vez mais popular serviço Discover.

As ferramentas, reveladas em conferência na terça-feira, podem ajudar a diminuir a preocupação dos investidores de que os espaços da gigante da internet para veicular anúncios estariam acabando.

O Google domina o mercado de publicidade on-line, tendo faturado US$ 116 bilhões no ano passado.

Mas uma rara desaceleração no segmento no último trimestre afetou o desempenho da ação. Parte da preocupação tem a ver com o Instagram, rede social do Facebook, e com a Amazon.com, que estariam ganhando a preferência de profissionais de marketing em busca de consumidores on-line.

A resposta do Google é fornecer mais opções de anúncios para varejistas e mais ferramentas de compra para consumidores. A empresa informou na terça-feira que vai oferecer em breve anúncios segmentados para produtos de varejo no Gmail, Google Images, aplicativo do YouTube e para seu assistente digital de voz, entre outros serviços.

Veja também

A empresa também vai começar a veicular anúncios em seu feed de notícias personalizado, uma versão reformulada de buscas chamada Discover. Em setembro, o Google disse que 800 milhões de pessoas usam o Discover mensalmente. A empresa não forneceu números mais recentes no anúncio de terça-feira e tampouco revelou com que frequência os anúncios serão veiculados no Discover.

O Google também está reformulando seu serviço de compras para tentar fazer frente à Amazon. Um novo site vai exibir resultados personalizados e oferecer um carrinho de compras digital. No futuro, o Google pretende lançar um aplicativo de compras autônomo, disse Oliver Heckmann, vice-presidente da empresa, em entrevista.

Um fluxo de receita promissor pode vir dessas ferramentas de compras exibidas no YouTube. O Google planeja oferecer aos espectadores do YouTube uma forma de comprar produtos durante um clipe, sem a necessidade de interromper o vídeo. O Google vai receber uma comissão sobre as vendas e dividir os ganhos com as estrelas do YouTube. “Ainda estamos pensando no modelo de negócios para isso”, disse Heckmann.