Fórmula Indy repercute nas redes sociais

Estudo feito pela consultoria i-Group por meio do software i-Brands analisou as mensagens dos internautas sobre o evento em sites como Twitter e Facebook

Rio de Janeiro – A torcida brasileira cada vez mais se interessa pela Fórmula Indy. Mas ainda falta um grande caminho para se popularizar no país inteiro. Isso é o que mostra um estudo feito pela consultoria i-Group, ao analisar as mensagens nas redes sociais por meio do software i-Brands.

No último final de semana, em São Paulo (SP), foi realizada a terceira edição da Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé, e a análise mostrou que o evento ainda concentra atenção local e interesse em momentos pontuais.

Os usuários de internet publicaram cerca 13.400 mensagens nas mídias sociais. No total, foram mais de 83.640 milhões de perfis impactados, no período entre 27 de abril e 03 de maio. Porém, deste montante, 53% foram apenas no domingo, principalmente durante a corrida. O Twitter, com 82% das mensagens, foi a ferramenta mais usada para falar dos pilotos, das equipes, dos resultados, entre outros.

Avaliação do comportamento

O levantamento mostrou ainda alguns números que ressaltam o comportamento dos usuários em relação à prova automobilística no Brasil:

– A maior parte das mensagens sobre a Indy concentrou-se entre 13h e 15h;

– Poucos minutos depois do fim da corrida, logo as redes sociais já desviaram suas atenções para as semifinais e finais dos campeonatos estaduais de futebol;

– Quase 48 milhões de perfis foram impactados por apenas 150 perfis (entre eles artistas e veículos de comunicação);

– 93% das mensagens publicadas foram durante os horários dos treinos (sábado, 28/4) e da corrida (domingo, 29/4).


Indy: ainda um evento regional

Durante a transmissão ao vivo da corrida, a categoria oriunda dos EUA tem expressivo apelo na cidade de São Paulo. Das 12h às 15h permaneceu entre primeiro e segundo lugares nos Trend Topics do Twitter. Nas demais capitais do país, entretanto, durante todo o domingo, nem esteve nas 10 primeiras colocações da rede social. O público fora da capital paulista ainda não se apaixonou pela categoria automobilística. Ao contrário dos paulistanos, que lotaram o autódromo, compartilharam e repercutiram o quanto puderam nas redes sociais.

O curioso foi ver a hashtag Sao Paulo (isso mesmo, sem o til) aparecer entre os TTs na cidade de Indianápolis. O local da próxima corrida da temporada (27/5) e que tem o circuito oval, mais famoso do automobilismo, se mostrou fiel no que diz respeito ao interesse à Fórmula Indy. Por outro lado, mesmo durante a prova, o público norte-americano, no restante do país, sequer quase comentava sobre a corrida.

Qual caminho seguir em 2013?

Sem dúvida, planejar o evento fora do autódromo, ou seja, investir em posicionamento estratégico da marca “São Paulo Indy 300” para ter resultados efetivos nas redes sociais, é uma iniciativa indispensável.

A organização foi boa, a corrida ofereceu alternativas que o público gosta, os pilotos brasileiros tem apelo de mídia. Tudo isso contribui positivamente, segundo relatório do i-Group. Basta, agora, os organizadores (prefeitura de São Paulo e rede Bandeirantes) investirem em ações de divulgação nas redes sociais e nas mídias fora da cidade de São Paulo no ano que vem.

O resultado disso pode ser não apenas de mais mensagens, como também pode proporcionar maior longevidade ao evento, mais negócios gerados, novos turistas e muitas outras oportunidades que as mídias sociais ajudam na rentabilidade dos eventos esportivos.