Fifa notifica grife por marketing com sunga de Neymar

Entidade pediu à marca Blue Man para retirar das redes sociais imagens do atacante usando a peça durante o jogo

São Paulo – A Fifa notificou extrajudicialmente a grife carioca Blue Man, de moda praia, por usar a imagem de Neymar durante jogo da Copa do Mundo para promover uma sunga vendida pela marca.

As informações são da Folha de S. Paulo e foram confirmadas pela Blue Man. Segundo a empresa, a entidade pediu à grife para retirar de seus perfis nas redes sociais imagens do atacante com a peça dentro do campo.

A sunga ficou visível durante a partida entre Brasil e Camarões. Desde então, fotos do jogador foram usadas pela marca em posts no Facebook, Instagram, e no blog da empresa, e no momento estão fora do ar.

Pelas regras da federação, apenas patrocinadoras do mundial podem aparecer em campo ou nas imediações dos estádios. A Blue Man nega que o episódio tenha sido fruto de contrato promocional, e afirma que as peças foram entregues como brinde para os jogadores.

Antes da notificação, a Fifa já havia afirmado que não considera o episódio uma ação proposital. Sobre as regras que definem a aparição de empresas nos estádios, a entidade afirmou, através de comunicado de seu departamento de imprensa à EXAME.com, “confiar que todas as associações, incluindo os jogadores, irão colaborar e obedecer”.

“Com relação ao incidente com o Neymar, acreditamos que a exposição foi acidental e relembramos a CBF sobre o comentado acima”, complementou no posicionamento.

Não é a primeira vez que uma cueca de Neymar levanta discussões sobre ações de marketing veladas. Durante o campeonato europeu, em jogos do Barcelona, o atacante ficou sem camisa em campo e deixou visível cuecas com o logotipo da Lupo, sua patrocinadora pessoal.  A organizadora UEFA também não permite a exibição de marcas em partidas.