Ferrero quer acabar com Dia da Nutella, criado por fã

Fundadora do World Nutella Day recebeu ordens para parar de utilizar nome da marca em qualquer publicação

São Paulo – De tanto apreciar Nutella, a pasta de chocolate com avelã da Ferrero, a americana Sara Rosso criou em 2007 uma data – e um blog – para celebrar a existência da iguaria: 5 de fevereiro, o Dia Mundial da Nutella (World Nutella Day). Sete anos depois, a companhia quer que a fã desista da empreitada.

Em abril, a Ferrero enviou uma carta à Sara pedindo que ela pare de utilizar o nome da marca em qualquer tipo de publicação. Por isso, o blog sairá do ar no dia 25 de maio. Na mesma data, o Facebook e Twitter do site também vão ser fechados. 

“A carta com a ordem para cessar as atividades foi uma espécie de surpresa e desapontamento, já que ao longo do tempo eu vinha tendo contato e experiências positivas com muitos colaboradores da Ferrero, com o time de relações públicas da empresa e seus consultores de marca”, escreveu Sara, em um post de despedida.

Em entrevista ao Huffington Post, ela afirmou ter outro trabalho em tempo integral e reforçou que não tinha a intenção de fazer do blog um negócio. A americana que hoje vive na Itália preferiu não divulgar seu emprego para “preservar sua companhia”. Procurada pelo Huffington Post, a Ferrero não se manifestou.

Hoje, o World Nutella Day conta com quase 40.000 seguidores no Facebook e outros 7.000 no Twitter. Com a popularidade do blog, Sara passou a receber colaborações do mundo todo: mais de 700 receitas foram disponibilizadas tendo o chocolate da Ferrero como ingrediente principal.

Em 2012, a americana pegou carona no sucesso e lançou um livro digital em parceria com Michelle Fabio. “The Unofficial Guide to Nutella” (O guia não-oficial para a Nutella) é vendido na Amazon por pouco mais de 3 dólares.

No Facebook, fãs protestaram contra a medida da Ferrero. “Você não fez nada mais que promover a Nutella”, afirmou Andrea Stegmann à Sara. “Eles deveriam agradecê-la e lhe enviar Nutella para a vida inteira”.

“Nutella… mais loucos na gestão da companhia do que dentro de cada pote”, protestou Tim Young, fazendo um trocadilho com a palavra nuts, que significa castanha e é informalmente utilizada como um sinônimo de maluco.