Felipe Neto pede demissão de técnico do Botafogo, e minutos depois…

Em um tuíte, o jovem carioca pediu, de forma irônica, a demissão do técnico Marcos Paquetá após derrota contra o Nacional do Paraguai, na Copa Sul-Americana

Seguido por 22 milhões de pessoas, Felipe Neto é um dos maiores youtubers do Brasil e do mundo. Com tanto sucesso nas redes, é natural que os números milionários da web também resultassem em grandes ganhos financeiros na vida real. Conhecido pela sua personalidade forte e faro empreendedor, Felipe junto com seu irmão Luccas Neto, seguido por 17 milhões na plataforma do Google, colhe bons frutos no ramo empresarial.

Sócios na rede de coxinhas Neto´s, a dupla fez tanto sucesso no segmento que conseguiu patrocinar o time de futebol do Botafogo, clube de coração dos dois. Com inserções de destaque no uniforme, o influenciador transpôs as barreiras de youtuber e resolveu atacar de cartola na última quarta-feira, (01).

Por meio de um tuíte, o jovem carioca pediu, de maneira irônica, a demissão do técnico Marcos Paquetá após derrota contra o Nacional do Paraguai, na Copa Sul-Americana. Descontente com o trabalho do profissional, Felipe Neto disse: “Técnico do Botafogo. Grande experiência no futebol da Líbia. Muito famoso no Qatar. Grande trabalho feito no Paquistão. Alguém quer contratar? Por favor… Eu pago a passagem… “

Confira abaixo a postagem completa:

Saída

Com baixa popularidade dentro e fora do clube, o coordenador, que amargava quatro derrotas em cinco jogos, viu a sua estima com os gerentes do time diminuir ainda mais com a perda e a pressão aumentar com comentários descontentes dos torcedores. Sem chance de aguentar a situação, Paquetá pediu demissão minutos após o post de Felipe Neto.

Sem comentários sobre a publicação por parte do clube e de Paquetá, o técnico disse em nota oficial que “os resultados positivos acabaram não acontecendo e, infelizmente, alguns fatores, como perda de jogadores importantes, sequência de jogos com pouco tempo para adequar a equipe à minha filosofia de trabalho e, até mesmo o momento financeiro do clube, contribuíram para os resultados ruins”.