Fãs de Star Wars reclamam da falta de produtos com “Baby Yoda”

Bonecos e outros brinquedos inspirados no novo personagem só chegam às lojas em dezembro

São Paulo – Nem dá mais para dizer que é spoiler: a série “The Mandalorian”, que se passa no mesmo universo da saga Star Wars e é a principal novidade do serviço de streaming Disney+, apresentou de surpresa um fofíssimo “Baby Yoda”. Ainda não se sabe muito sobre ele, chamado apenas de “A Criança”, mas o fato é que a fofura do personagem conquistou pessoas no mundo inteiro (inclusive no Brasil, onde a Disney+ só vai ser lançada em 2020).

Outro ponto que chamou atenção dos fãs da série Star Wars – que também aguardam o lançamento de “A Ascenção Skywalker” agora em dezembro – é que a empresa “comeu bola” com o marketing e demorou para lançar produtos com o “Baby Yoda”. Justo a Disney, famosa por capitalizar ao máximo em cima de todos os seus filmes.

Fãs de Star Wars esperavam mais que camisetas com o “Baby Yoda”

Fãs de Star Wars esperavam mais que camisetas com o “Baby Yoda” (Disney/Divulgação)

Como resposta, a empresa revelou alguns produtos, mas nada de especial: apenas algumas camisetas, canecas e capinhas para iPhone, o que desapontou ainda mais alguns fãs, que a esta altura já queriam estar dormindo abraçadinhos com seu “Yoda neném”.

De acordo com a CNBC, a justificativa da Disney para ainda não ter lançado produtos com o fofo “Baby Yoda” (que na série tem 50 anos) é que eles não queriam estragar a surpresa sobre o personagem, que aparece no primeiro episódio de “The Mandalorian”.

Uma fonte da companhia disse também à CNBC que lojas como Amazon, Target e Macy’s devem começar a vender mais camisetas e acessórios com o “Baby Yoda” nas próximas semanas.

Já os bonecos e outros brinquedos devem chegar aos sites, lojas e outros canais da Disney ainda em dezembro, a tempo de aproveitar a temporada de compras de Natal. A companhia, entretanto, não revelou se esses produtos estarão à venda no Brasil.