Ervilha é a mais nova sensação em mercado de produtos veganos

Vendas globais de proteína de ervilha devem quadruplicar até 2025 e grandes marcas se preparam com antecedência para garantir seu "quinhão" da leguminosa

Podemos chamar a tendência de uma reação exagerada a algumas manchetes negativas sobre a soja, ou atribuí-la às preocupações sobre os impactos ambientais da carne. De qualquer forma, é difícil ignorar a nova fonte de proteína favorita do setor de alimentos: ervilhas.

No início deste mês, a fabricante de produtos vegetarianos Beyond Meat entrou para a história dos IPOs ao ver suas ações quase triplicarem de preço no primeiro dia de negociação. Os hambúrgueres e salsichas veganos da empresa lideram a revolução da “carne fake”, tendo a ervilha como ingrediente principal. A proteína da leguminosa tem crescido em popularidade, especialmente entre os fabricantes de produtos substitutos da carne, laticínios e frutos do mar.

Os produtos à base de ervilhas da Beyond Meat são acompanhados pelo novo hambúrguer Lightlife, que chega aos supermercados dos Estados Unidos este mês.

A Ripple Foods também se destaca no segmento, com uma linha de substitutos lácteos à base de ervilha. Estes alimentos também usam ervilhas: produtos à base de ovos veganos da JUST, o atum fake da Good Catch Foods e a linha Green Cuisine da britânica Nomad Foods, que inclui hambúrgueres sem carne, salsichas e almôndegas suecas.

Com as ervilhas se tornando um produto tão demandado, grandes marcas se preparam para aumentar a oferta. As vendas globais de proteína de ervilha devem quadruplicar até 2025, diz Henk Hoogenkamp, ​​consultor e membro do conselho de várias empresas de alimentos, com a maior parte do aumento decorrente do consumo de produtos substitutos da carne à base de vegetais.

As ervilhas prosperam nos climas do hemisfério norte, e a expectativa é que o Canadá se torne líder global de produção e responda por 30% do total em 2020, diz Hoogenkamp.

Novas unidades de processamento estão em construção no país, assim como na França, Bélgica e Alemanha. A gigante de agribusiness Cargill tem um acordo com a Puris, produtora de ingredientes alimentícios à base de plantas, para expandir significativamente suas operações de proteína de ervilha.

Algumas fábricas de proteína de soja desativadas na China provavelmente serão transformadas em unidades de proteína de ervilha, diz Hoogenkamp.

As empresas correm para garantir o abastecimento. “Você precisa garantir sua cadeia de suprimentos”, diz Chris Kerr, fundador da Good Catch e diretor de investimentos do fundo de capital de risco New Crop Capital. “Não é uma crise, mas definitivamente é preciso planejar com antecedência.”