Em ação inédita, Facebook abre processo contra fraude de anúncios

À medida que a publicidade digital se revela um grande negócio, também torna-se alvo de fraudes e práticas enganosas

São Paulo – Pela primeira vez, o Facebook entrou com uma ação judicial contra dois desenvolvedores de aplicativos por fraude em anúncios. A empresa os acusa de falsificação do número de cliques em publicidade na rede social. 

Segundo o Facebook, os desenvolvedores instalaram malware no telefone de usuários para gerar cliques falsos. A receita dos cliques era então direcionada para as agências criadoras do conteúdo publicitário, a LionMobi de Hong Kong e a JediMobi de Cingapura.

De acordo com o site de mídia CampaignLive, todos os anunciantes impactados foram reembolsados ​​pelo Facebook. A ação judicial representa um novo posicionamento da gigante da Internet, em tempos de preocupação crescente com segurança online. 

Juntos, Facebook e Google abocanharam 56% do bolo publicitário digital no ano passado, segundo a empresa de inteligência de marketing Warc. 

À medida que a publicidade digital se revela um grande negócio, atraindo investimentos de centenas de bilhões de dólares a cada ano, também torna-se alvo de fraudes e práticas enganosas.

Aplicativos e conteúdos em vídeo para dispositivos móveis são alvos recorrentes de robôs fraudulentos que realizam downloads e geram atribuições falsas a resultados de campanhas.

Estimativas calculam perdas anuais entre US$ 6,5 bilhões e US$ 19 bilhões, segundo a consultoria eMarketer.