Cresce a adoção de realidade aumentada em publicidade

Mais de mil aplicativos foram lançados comercialmente usando uma plataforma da Qualcomm para desenvolvimento com realidade aumentada

São Diego – Dois anos atrás, o tema “realidade aumentada” era uma novidade para muitos desenvolvedores presentes na Uplinq, conferência anual da Qualcomm, em San Diego, nos EUA.

Agora, parece que essa tecnologia está se transformando em algo de fato popular: nos últimos 12 meses, mais de mil aplicativos foram lançados comercialmente usando uma plataforma da Qualcomm para desenvolvimento com realidade aumentada baseada em reconhecimento de imagens, a Vuforia. Empresas como Johnson & Johnson, Audi e vários estúdios de cinema já experimentaram a plataforma.

Durante a abertura da Uplinq 2012, a Qualcomm anunciou o lançamento da versão beta de uma ferramenta de reconhecimento de imagens na nuvem para a Vuforia capaz de trabalhar com um banco de dados de mais de um milhão de imagens.

Para demonstrar seu uso, foi dado o exemplo de uma loja de roupas norte-americana, a American Apparel: ao apontar a câmera para o cartaz de um produto dentro da loja, o usuário é levado para uma página onde pode verificar quais as cores e tamanhos disponíveis, ler comentários de outros consumidores e até mesmo encomendar online, se o item desejado não houver em estoque naquela filial.

Blippar

Chamou a atenção também o case da inglesa Blippar, uma espécie de produtora de campanhas publicitárias com realidade aumentada. Com apenas nove meses de existência, a Blippar já realizou 150 campanhas que contabilizaram interações com 752 mil consumidores diferentes.

“As pessoas não sabem o que é realidade aumentada, mas começaram a usar o verbo ‘blipar’ para se referir à ação de apontar a câmera para um anúncio interativo”, relatou o CEO da Blippar, Ambarish Mitra.

As propagandas vêm sempre com um pequeno selo da companhia, indicando que ali é possível interagir com o app da Blippar. O executivo apresentou dois exemplos bem sucedidos. O primeira era da Budweiser: o usuário conseguia forjar uma foto ao lado de um famoso piloto de corridas patrocinado pela cerveja, depois de devidamente apontar sua câmera para um anúncio da marca.

O segundo exemplo foi de uma linha de esmaltes Maybelline em que o app tirava uma foto das mãos do usuário e em seguida simulava como ficariam suas unhas com as variadas cores do produto.