Copa das Confederações vende 74 mil ingressos em 24 horas

A organização do evento fez uma pré-venda dos setores mais caros para clientes preferenciais

Rio de Janeiro – A organização da Copa das Confederações de 2013 vendeu 74 mil ingressos para o torneio nas primeiras 24 horas de oferta dos setores mais caros para clientes preferenciais, informou a Fifa nesta quinta-feira.

As entradas vendidas equivalem a cerca de 9% do total de 830 mil que serão colocadas à venda para as 16 partidas, com preços que vão de R$ 28,50 a R$ 418.

“Trata-se de um recorde na história do Festival dos Campeões”, diz um comunicado da Fifa.

Parte dos ingressos mais caros foi posta à venda ontem pela internet exclusivamente para clientes de uma das empresas patrocinadoras do torneio.

Apesar de os grupos da Copa das Confederações não terem sido sorteados e ainda não se saber a programação definitiva, os compradores já mostraram suas preferências.

A maior procura foi para a partida de abertura, que será disputada em Brasília, em 15 de junho, e para a final, prevista para o dia 30 de junho no Maracanã, no Rio de Janeiro. Devido à imensa demanda, a Fifa decidiu não ceder mais entradas para clientes preferenciais para esses dois jogos.

A abertura oficial das bilheterias, pelo menos as virtuais, está prevista para 3 de dezembro, dois dias depois do sorteio na cidade de São Paulo em que serão definidos os grupos da competição.

No comunicado, a Fifa admitiu que a empresa Match Services, responsável pelas vendas na internet, enfrentou problemas técnicos no primeiro dia de operações como consequência da elevada procura, e explicou que, apesar de a empresa tentar aperfeiçoar o sistema, alguns clientes terão que se inscrever em uma lista de espera antes de poder comprar.

A Copa das Confederações será realizada de 15 a 30 de junho de 2013 em seis cidades brasileiras (Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife e Salvador), e é o principal evento-teste para a Copa do Mundo de 2014.

Além do Brasil, a competição terá a participação da campeã mundial Espanha e dos campeões continentais Uruguai (América do Sul), México (Américas Central e do Norte), Japão (Ásia) e Taiti (Oceania). Vice-campeã europeia, a Itália também estará presente devido à vaga aberta pelos espanhóis, que conquistaram o título da Eurocopa. Já o representante da África será definido em janeiro, na Copa Africana de Nações.