Conar suspende comercial “verde” de Bom Bril

Conselho acolheu argumento das concorrentes 3M e Bettanin

São Paulo – O Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) suspendeu neste mês a campanha Bom Bril Eco,  que destaca os atributos ecológicos do produto. Os três filmes – : ‘Biodesagradável’, ‘Placar’ e ‘Cacique’- contestam o uso das esponjas sintéticas, afirmando que elas são vilãs do meio ambiente.  Segundo a Bombril, a campanha já está fora do ar desde o início de junho.

O Conselho de Ética do Conar acolheu o argumento das concorrentes 3M e Bettanin, que entraram com representação alegando que estavam tendo suas imagens afetadas pela campanha. A decisão do Conar está ligada ao fato de o filme em questão não ter embasamento para dizer que a esponja de aço é mais ecológica que as esponjas sintéticas.

A campanha “Bombril dá de 1001 a zero nos inimigos da natureza” é a primeira criada pela WMcCann. A campanha veiculou os filmes nas principais emissoras do país, como Globo, Record, SBT, Rede TV, Band, Gazeta e também durante a programação de canais fechado como Sony, Universal, Globo News, GNT, Multishow e Warner.  Todos são protagonizados pelo ator Carlos Moreno. Em um dos filmes, o garoto Bombril contracena com o ator Paulo Silvino.

As ações de mídia contemplavam ainda anúncio impresso nas revistas Veja, IstoÉ, Caras, Contigo, IstoÉ Gente, Viva Mais, AnaMaria, Tititi, Minha Novela, Sou + Eu e Maxima, além de Outdoors nas principais rodovias do estado de São Paulo. A embalagem do produto ganhou ainda novo visual, com a palavra ‘Eco’ aparecendo estampada para comunicar que o produto é ecologicamente correto.

* por Daniela Dahrouge e Juliana Welling

Leia mais notícias sobre publicidade