Conar pede suspensão de anúncios da Itaipava e do Gelol

O órgão apontou que propaganda do Gelol pode incentivar o uso indevido da pomada por crianças com menos de dois anos

São Paulo – O Conar, órgão de autorregulamentação da propaganda no Brasil, aconselhou nesta quinta-feira que dois anúncios, um da Itaipava e outro do Gelol, deixem de ser veiculados pelos meios de comunicação. A decisão foi tomada ontem em reunião do Conselho de Ética da instituição no Rio de Janeiro.

No caso do Gelol, um anúncio impresso mostra bebês com menos de um ano aprendendo a andar e inclui a frase “é com os tombos que a gente aprende, cresce e evolui na vida. Não basta ser remédio, tem que ser Gelol”.

A direção do Conar questionou o incentivo do uso do produto por um público para o qual a pomada não é recomendada. Segundo porta-voz do órgão, o Gelol só pode ser usado por consumidores com mais de 2 anos de idade.

Já a Itapava veiculou uma peça publicitária cujo slogan é “Itaipava Light. 25% menos calorias. 22% menos álcool*. 100% cerveja”.

Para o órgão, falta a clareza à frase, que não especifica o produto ao qual a Itaipava Light é comparada. O anúncio foi veiculado em mídia exterior, como shoppings, pontos de ônibus, outdoors e aeroportos.

Ambos os anúncios já não estão em circulação atualmente. Ainda assim, a recomendação do Conar garante que eles não voltem a ocupar a mídia no futuro.