Conar pede que Axe altere anúncio no Facebook

Veiculada na fan page da marca, peça foi considerada ofensivo às mulheres

São Paulo – O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) pediu que a marca Axe, da Unilever, altere uma peça publicitária veiculada em sua fan page brasileira no Facebook.

O anúncio, que promove as versões prateada e preta do desodorante, foi publicado no dia 1º de agosto deste ano e traz uma imagem com dezenas de mulheres de biquíni deitadas ao redor de um homem, acompanhada da frase “Misture-os e acumule mulheres”.

A representação no Conar foi aberta depois que 12 consumidoras de diferentes partes do Brasil, entre elas, São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador e Fortaleza, enviaram queixas ao órgão, considerando o anúncio ofensivo e desrespeitoso às mulheres.

Em sua defesa, segundo o Conar, a Axe argumentou que o anúncio leva em conta a idade mínima permitida para que os usuários do Facebook possam usar a rede social, que é de 18 anos. Além disso, a marca explicou que os anúncios foram criados com linguagem bem-humorada e jovial, condizente com o público a que são destinados.

O Conar não acatou os argumentos da marca e pediu a alteração da peça por considerar ofensiva não a imagem, mas a palavra “acumule” utilizada no anúncio.


De acordo com o órgão, a mudança está especialmente associada ao uso do termo, que, no contexto do anúncio, “coisifica” a mulher dando a ela a impressão de ser um objeto.

O lado da Unilever

Procurada por EXAME.com, a Unilever afirmou que não foi comunicada oficialmente sobre o parecer final do Conar, o que aguarda para tomar as providências necessárias. Leia a nota de esclarecimento da empresa, na íntegra: 

“Seguindo sua política de transparência e respeito aos públicos envolvidos, a Unilever, por meio de sua marca AXE, informa que não foi comunicada oficialmente sobre o parecer final do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (CONAR) em relação à peça publicitária veiculada em sua fan page brasileira do Facebook, o que aguarda para tomar as providências necessárias. 

É importante ressaltar que o processo em questão não se refere à campanha da marca e sim a uma única peça publicitária.  

A Unilever reforça seu compromisso com as normas e regulações do setor publicitário brasileiro, com o qual sempre esteve alinhada.” 

“Até os anjos cairão”

No ano passado, a marca teve um anúncio suspenso na África do Sul, depois que um telespectador se sentiu ofendido. O comercial mostrava anjas caindo do céu graças ao poder do desodorante da marca.

“O problema não é tanto que anjos sejam usados no comercial, mas sim que sejam vistos como perdidos, ou talvez renunciem ao seu estado celestial por desejos mortais”, disse o órgão regulador ao acatar a reclamação.

Assista ao vídeo

*Atualizada às 16h09min de 18 de setembro de 2012.