Comercial com Neymar é acusado de homofobia; Lupo nega

Em filme, homem pede para ver 'cueca sexy do Neymar' e jogador foge; marca divulgou comunicado afirmando que não promove preconceito

São Paulo – A nova campanha da Lupo, que estreou semana passada e é protagonizada pelo astro do futebol Neymar, despertou reações negativas de parte dos consumidores na internet.

O filme “Aparecimento” mostra o boleiro exibindo as peças da marca para compradores numa loja. Depois que um rapaz propositalmente musculoso pergunta ao vendedor: “E aí, brother? Tem aquela cueca sexy do Neymar?”, o jogador reage fugindo do local.

Alguns internautas afirmaram que a reação negativa do atleta é preconceituosa, e a peça publicitária recebeu críticas na fanpage da marca no Facebook e também nos comentários do YouTube.

A fabricante de peças íntimas e acessórios defendeu-se em comunicando divulgado ainda na tarde desta quarta. O texto afirma que “em nenhum momento promoveu qualquer tipo de preconceito” e que “o personagem alvo da polêmica não teve qualquer conotação homossexual”.

O documento prossegue: “A graça do comercial é exatamente essa: um sujeito fortão, heterossexual, procura uma cueca sexy para usar – subentende-se – com uma mulher. E a reação de Neymar é sair de cena. A ideia foi dar um tom brincalhão e brasileiro ao filme”, afirmou a empresa no posicionamento.

Mesmo após as justificativas da marca, as críticas continuam. “Não entendo porque um cara tem de sair correndo se outro homem o acha bonito”, escreveu um comentarista no Youtube. Outros posts na página da Lupo no Facebook convocam um boicote do público gay aos produtos da linha.

Assista ao comercial que gerou a polêmica: