Com patrocínio chinês, novo “Top Gun” altera jaqueta ícone do filme

Não demorou para os fãs da trama notarem a mudança na jaqueta de couro usada pelo piloto de caça da Marinha dos EUA, interpretado por Tom Cruise

São Paulo – Um clássico do cinema mundial se prepara para voltar às telas 34 anos após o filme original. O trailer de Top Gun: Maverick, sequência do longa Top Gun: Ases Indomáveis (1986), com o ator Tom Cruise, foi divulgado na última quinta-feira. A produção do estúdio norte-americano Paramount tem data de estreia prevista para  junho de 2020.

Não demorou muito para os fãs do blockbuster notarem uma mudança no visual da icônica jaqueta de couro usada pelo piloto de caça da Marinha dos Estados Unidos, Pete “Maverick” Mitchel (Cruise): as bandeiras do Japão e de Taiwan, presentes na vestimenta original do primeiro filme, foram removidas. Em substituição, aparecem desenhos nas mesmas cores das estampas antigas.

Aficionados pelo filme aventam duas razões para a mudança. A primeira é a de que a produção precisa passar pelo crivo das autoridades da China (que mantém um rígido controle sobre o que seus cidadãos assistem) para ser exibido por lá. O país tem a segunda maior bilheteria do mundo atrás dos EUA e representa uma fonte contínua de crescimento para Hollywood por quase uma década.

A receita das bilheterias chinesas subiu 9 por cento em 2018, para 60,98 bilhões de yuans (cerca de 8,9 bilhões de dólares), segundo dados da mídia estatal, um ritmo ligeiramente mais lento do que os 13,4 por cento registrados no ano anterior.

Os filmes chineses responderam por 62,2% das vendas totais de ingressos em 2018, um salto em relação à participação de 53,8% da indústria local no ano passado. Além de consumir massivamente e produzir conteúdo cinematográfico, o país também tem investido em co-produções, o que também explicaria a remoção das bandeiras da jaqueta.

Top Gun: Maverick é co-produzido pela distribuidora de filmes e produtora chinesa Tencent Pictures, pertencente à gigante dos games Tencent. A produtora também co-financiou “Wonder Woman” e “Venom”. A remoção das bandeiras japonesas e taiwanesas da jaqueta do protagonista seria, assim, uma forma de garantir a exibição do filme no país de mais de 1,3 bilhão de pessoas e manter a boa relação com a produtora chinesa. O estúdio de cinema Paramount não se manifestou a respeito.

Historicamente, os ex-inimigos de guerra China e Japão possuem um relacionamento conturbado, embora os laços bilaterais tenham melhorado nos últimos anos. A relação com a autogovernada e democrática Taiwan também é problemática: Pequim considera a  nação insular uma província rebelde que deve ser subjugada ao governo comunista chinês – pela força, se necessário.

Veja o trailer da sequência Top Gun: Maverick: