Cara a tapa? Volkswagen faz alusão à própria fraude de emissões em anúncio

Ao som de clássico de Simon & Garfunkel, anúncio define novo tom da agenda da montadora alemã após escândalos

São Paulo – A porta se abre e um homem caminha num corredor escuro em direção a uma sala pouco iluminada, enquanto ecoam notícias de rádio sobre o escândalo das emissões de poluentes envolvendo a montadora alemã de carros Volkswagen. Então, ao som do clássico de Simon & Garfunkel “The Sound of Silence”, vemos o personagem um designer de carros projetando novos modelos.

O processo criativo é intercalado com cenas modernas da fabricação de veículos, seguidas por um vislumbre do ID Buzz, uma versão elétrica da icônica Kombi da marca, que deve chegar em 2022. O comercial de TV, chamado “Hello Light”, termina com a mensagem: “Na escuridão, encontramos a luz. Introduzindo uma nova era de direção elétrica”.

É o prenúncio da investida da Volkswagen em direção aos veículos elétricos, uma manobra tão importante para o renascimento da empresa, que a VW faz questão de tocar na ferida das emissões. Afinal, consumidores engajados exigem não apenas veículos menos poluentes, mas marcas mais transparentes. 

Globalmente, o Grupo Volkswagen – que inclui a Audi e a Porsche – planeja lançar 70 novos modelos elétricos nos próximos 10 anos, respondendo por 22 milhões de veículos movidos a bateria. Executivos têm promovido o esforço por meses em apresentações corporativas.

O comercial é o primeiro trabalho da VW com sua nova agência de publicidade nos Estados Unidos, a Johannes Leonardo. E marca uma mudança significativa no tom dos anúncios, em geral mais leves, antes feitos pela Deutsch, agência que atendia a empresa em 2015, quando foi descoberta a fraude.