Benetton faz líderes mundiais se beijarem em campanha

Conhecida por histórico de campanhas polêmicas, marca gera burburinho mundial para pedir menos ódio

São Paulo – Conhecida por criar campanhas publicitárias polêmicas com as fotos de Oliviero Toscani nos anos 90, a Benetton volta a causar burburinho hoje com o lançamento de "Unhate", uma ação de protesto contra a "cultura do ódio".

Nas fotomontagens – ao todo, são seis – estão, por exemplo, o presidente americano Barack Obama, que aparece beijando Hugo Chávez, presidente da Venezuela e Hu Jintao, presidente da China, o Papa Bento XVI, que beija Ahmed Mohamed el Tayeb, imã da mesquita de Al Azhar no Cairo e Mahmoud Abbas, líder palestino, beijando Benjamin Netanyahu, premiê israelense.

Revoltada, a Igreja Católica já se pronunciou. Em comunicado, o Vaticano considerou uma "falta de respeito, assim como ofensa aos sentimentos dos fiéis", a "utilização inaceitável da imagem do Santo Padre".

Segundo a Benetton, o objetivo é promover “uma mensagem simples e poderosa de tolerância e paz”. 

Há também um filme, que retrata o frágil equilíbrio entre o que leva ao ódio e as razões para amar.

Para estimular a participação do público, o site da campanha também traz o Kiss Wall, onde se pode fazer o upload de imagens.