15 notícias de marketing que talvez você tenha deixado passar

Neymar, Pepsi, Coca-Cola, Ronaldinho Gaúcho, Johnnie Walker, Schincariol e os criativos da Espalhe foram alguns dos assuntos da semana

Johnnie Walker: desde 1992 sem apresentar novos produtos, a marca da Diageo está trazendo para o Brasil dois rótulos de Johnnie Walker: Gold Label Reserve e Platinum Label.

TV aberta: por uma determinação do Ministério das Comunicações, o volume dos comerciais não poderá ser mais alto do que o da programação.

Computadores: Uma pesquisa divulgada pela CVA Solutions apontou que a Dell lidera força de marca tanto em desktops quanto em computadores portáteis. A melhor percepção de custo-benefício, no entanto, ficou com a Semp Toshiba e a Apple. As brasileiras Positivo e CCE apareceram com atratividade negativa. Veja os rankings.

Michel Teló: o cantor fechou acordo com a empresa Angelotti Licensing e virou marca com produtos licenciados: a expectativa é de atingir 25 contratos assinados e movimentar cerca de R$ 200 milhões no varejo.

Who gives a Crap: Na Austrália, um empreendedor social se propôs um desafio um tanto quanto inusitado: não levantou da privada até conseguir arrecadar, por crowdfunding, 50 mil dólares, verba inicial para desenvolver uma nova linha de papel higiênico filantrópica.

Schincariol: a cervejaria lançou a cerveja No Grau, exclusiva para as regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Karl Marx: fundador das bases teóricas do comunismo, quem diria, virou estampa de cartão de crédito na Alemanha.

Neymar e Eike Batista: o jogador é o mais novo cliente da IMX Talent, empresa de gestão de talentos do bilionário brasileiro. O atacante, no entanto, não rompeu seu vínculo com a 9ine, do ex-jogador Ronaldo Fenômeno

Criatividade: veja o ranking das 50 personalidades criativas mais influentes do mundo, feita pela revista Creativity. Sócios da brasileira Espalhe Marketing de Guerrilha estão na lista.

Sabores excêntricos: a Pepsi lançou versões um tanto inusitadas no Japão para agradar o gosto dos consumidores:  “melancia salgada”, “Pepsi branca com iogurte” e “morango pink”.

7 Pecados: veja quais são os principais vícios e erros cometidos pelas marcas na hora de criar ações no universo do etretenimento. Saiba também quem está arrasando. 

Coca-Cola: a gigante de bebidas rompeu um contrato de patrocínio milionário com Ronaldinho Gaúcho. O craque, que saiu do Flamengo, o time de maior torcida do Brasil, e foi para o Atlético-MG em junho deste ano, apareceu recentemente em uma coletiva do clube mineiro dando entrevistas rodeado de latas de Pepsi.

Neogama/BBH: com a compra da agência pelo grupo Publicis, sócio e diretor de criação Alexandre Gama assume do Brasil o posto de líder criativo global da BBH. Leia uma entrevista com o brasileiro e saiba qual foi a condição para assumir o cargo.

Queima Ronaldinho“: depois da saída de Ronaldinho Gaúcho para o Atlético-MG, o Flamengo lançou uma sugestiva megaliquidação para se livrar das camisas com a marca do craque. Tudo a preço de custo.

Turma da Mônica: como a tirinha que nasceu em 1959 se tornou uma marca de R$ 2,7 bilhões. Estratégia inclui personagens que emprestam sua imagem a quase três mil produtos e licenciamentos que respondem a 90% do faturamento da Maurício de Sousa Produções.

*Atualizada em 13 de julho de 2012, às 11:00.